Estudo de toxicidade retiniana após injeções intravítreas seriadas de infliximabe em olhos de coelhos

Estudo de toxicidade retiniana após injeções intravítreas seriadas de infliximabe em olhos de coelhos

Título alternativo A safety study of retinal toxicity after serial intravitreal injections of infliximab in rabbits eyes
Autor Rassi, Alan Ricardo Google Scholar
Rigueiro, Moacyr Pezati Autor UNIFESP Google Scholar
Isaac, David Leonardo Cruvinel Google Scholar
Dourado, Letícia Autor UNIFESP Google Scholar
Abud, Murilo Batista Google Scholar
Freitas, Éricka Campos Google Scholar
Carneiro, Luciana Barbosa Google Scholar
Ávila, Marcos Pereira de Google Scholar
Instituição Universidade Federal de Goiás Centro de Referência em Oftalmologia Ophthalmology Department
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal de Goiás Centro de Referência em Oftalmologia Setor de Retina e Vítreo
Universidade Federal de Goiás Centro de Referência em Oftalmologia Setor de Eletrofisiologia
Resumo PURPOSE: To determine retinal and choroid toxicity levels of two and three infliximab intravitreous injections in albino rabbits by means of electroretinographic, histological and ophthalmological clinical tests. METHODS: 12 albino rabbits were used in the study. Each eye was given two (n=10 eyes) or three (n=10 eyes) serial intravitreous 2 mg infliximab injections dissolved in 0.06 ml of saline, at monthly intervals. A separate group of rabbits (n=4 eyes) served as a control group. Ninety days after the study had begun, the rabbits underwent clinical and electroretinographic tests, and after being enucleated, the eyes were examined for histological changes. RESULTS: Slit-lamp biomicroscopy and fundoscopic examination did not reveal any significant retinal abnormalities in the eyes injected with infliximab and control eyes or in pre- and post-treated eyes. The histological change that was noted was the presence of rare lymphocytes and eosinophils in the posterior vitreous of some of the rabbits subjected to two or three injections, but it was not considered clinically significant. A severe inflammatory reaction with vitreous exudates and ganglion cell edema in a single rabbit was clinically significant. The electroretinographic tests showed amplitudes that were on the average 12-13% smaller than those obtained before the treatment, however, there were no statistically significant differences when comparing the amplitude or the implicit time between pre- and post-treatment electroretinographic findings. CONCLUSION: Two and three intravitreous 2 mg infliximab injections in rabbits at monthly intervals did not cause any changes after a 90-day follow-up, according to histological and electroretinographic tests and after clinical evaluation. Differently from prior studies that have investigated potential retinotoxicity effects after single administrations, this study investigated the possibility of retinotoxicity after multiple injections. Clinical studies in humans should be conducted to better evaluate the safety of this drug in the treatment of certain diseases affecting the retina and the choroid.

OBJETIVO: Determinar os níveis de toxicidade de duas e três aplicações intravítreas de infliximabe na retina de coelhos albinos, por meio de exames clínicos oftalmológicos, eletrorretinográficos e histológicos. MÉTODOS: Foram utilizados doze coelhos albinos divididos em dois grupos. No primeiro grupo de 10 coelhos, cada olho recebeu duas (n=10 olhos) ou três injeções (n=10 olhos) intravítreas de 2 mg de infliximabe dissolvidos em 0,06 ml de solução salina, em intervalos mensais. Um segundo grupo de dois coelhos, que serviu como grupo controle (n=4 olhos), foram submetidos a duas e três aplicações intravítreas de BSS. Noventa dias após, os coelhos foram novamente submetidos a exame oftalmológico (biomicroscopia, oftalmoscopia e tonometria), eletrorretinográfico e, após enucleados, a exame histológico. RESULTADOS: O exame biomicroscópico e oftalmoscópico não revelou anormalidades retinianas nos olhos injetados com infliximabe e no grupo controle. Alteração histológica notada foi a presença de raros linfócitos e eosinófilos no vítreo posterior em quatro e em seis olhos submetidos a duas e três aplicações de infliximabe sem significado clínico. A única alteração clinicamente significante foi uma reação inflamatória severa com presença de exsudatos vítreos na interface vítreo retiniana e discreto edema de células ganglionares nos dois olhos de um único coelho, sem alterações no vítreo posterior. Os exames eletrorretinográficos mostraram amplitudes em média 12-13% menores daquelas obtidas antes do tratamento, contudo não houve nenhuma diferença estatisticamente significante quando comparamos as amplitudes e a latencia entre os achados electrorretinográficos pré e pós-tratamento. CONCLUSÃO: Duas e três aplicações intravítreas de infliximabe em olhos de coelhos em intervalos mensais, na dosagem de 2 mg, não provocam alterações significantes após um seguimento de noventa dias, quer no exame histológico, na eletrorretinografia e na avaliação clínica oftalmológica. Conclui-se que doses seriadas de infliximabe por via intravítrea é um procedimento seguro. Estudos clínicos em humanos devem ser realizados para melhor avaliação da segurança do seu uso no tratamento de determinadas doenças que acometem a retina e a coroide.
Palavra-chave Tumor necrosis factor-alpha
Injections, intravenous
Retina
Retinal diseases
Choroid diseases
Macular degeneration
Antibodies, mono-clonal
Electroretinography
Animals
Rabbits
Fator de necrose tumoral alfa
Injeções intravenosas
Retina
Doenças retinianas
Doenças da coróide
Degeneração macular
Anticorpos monoclonais
Eletrorretinografia
Animais
Coelhos
Idioma Português
Data de publicação 2011-10-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 74, n. 5, p. 352-356, 2011.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 352-356
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492011000500009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000298348100010
SciELO S0004-27492011000500009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6657

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492011000500009.pdf
Tamanho: 986.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta