Fibromialgia: nível de atividade física e qualidade do sono

Fibromialgia: nível de atividade física e qualidade do sono

Título alternativo Fibromyalgia: level of physical activity and quality of sleep
Autor Campos, Raquel Munhoz da Silveira Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Andressa Autor UNIFESP Google Scholar
Queiroz, Sandra Souza de Autor UNIFESP Google Scholar
Mônico-Neto, Marcos Autor UNIFESP Google Scholar
Roizenblatt, Suely Autor UNIFESP Google Scholar
Tufik, Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Mello, Marco Tulio de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício
Resumo The objective was to identify the level of physical activity and its relation to excessive daytime sleepiness and sleep quality in 15 women with fibromyalgia and mean age 58 ± 7 years. We used the International Physical Activity Questionnaire, the Sleep Quality Index in Pittsburgh and Epworth Sleepiness Scale. We used SPSS Statistics Version 17 and the value for significance was α < 0.05. The results showed that 33,3% of patients rated themselves inactive and 66,7% minimally active. We observed excessive daytime sleepiness in 60% of patients. The poor quality of sleep was observed in 55,6% of patients in minimally active and 60% of inactive. The average time was 34,3 minutes to fall asleep, sleep efficiency was 81% and total sleep time was 5,9 hours. The low level of physical activity seems to be one of the factors that can worsen sleep quality in women with fibromyalgia.

O objetivo foi identificar o nível de atividade física e sua relação com sonolência excessiva diurna e qualidade de sono em 15 mulheres com fibromialgia, com idade média de 58±7 anos. Foi utilizado o Questionário Internacional de Atividade Física, o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh e a Escala de Sonolência de Epworth. O programa SPSS Statistics versão 17 foi utilizado para as analises estatísticas e o valor para significância foi de α < 0,05. Os resultados evidenciaram que 33,3% das pacientes classificaram-se inativas e 66,7% minimamente ativas. Observou-se sonolência excessiva diurna em 60% das pacientes. A qualidade ruim de sono foi observada em 55,6% das pacientes minimamente ativas e em 60% das inativas. O tempo médio para adormecer foi 34,3 minutos, a eficiência do sono foi 81% e o tempo total de sono foi 5,9 horas. O baixo nível de atividade física parece ser um dos fatores capazes de piorar a qualidade do sono de mulheres com fibromialgia.
Palavra-chave Fibromyalgia
Pain
Exercise
Sleep
Sleep disorders
Fibromialgia
Dor
Exercício físico
Sono
Distúrbios de sono
Idioma Português
Data de publicação 2011-09-01
Publicado em Motriz: Revista de Educação Física. Universidade Estadual Paulista, v. 17, n. 3, p. 468-476, 2011.
ISSN 1980-6574 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade Estadual Paulista
Extensão 468-476
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1980-65742011000300010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1980-65742011000300010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6581

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1980-65742011000300010.pdf
Tamanho: 283.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta