Prevalência de sibilância e fatores de risco associados em crianças no primeiro ano de vida, residentes no Município de Recife, Pernambuco, Brasil

Prevalência de sibilância e fatores de risco associados em crianças no primeiro ano de vida, residentes no Município de Recife, Pernambuco, Brasil

Título alternativo Prevalence of wheezing and associated risk factors among infants in Recife, Pernambuco State, Brazil
Autor Medeiros, Decio Google Scholar
Silva, Almerinda Rêgo Google Scholar
Rizzo, José Ângelo Google Scholar
Sarinho, Emanuel Google Scholar
Mallol, Javier Google Scholar
Solé, Dirceu Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de Pernambuco
Universidad de Santiago de Chile
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The aim of this study was to verify the prevalence of wheezing in infants (< 1 year of age) in Recife, Pernambuco State, Brazil, and to identify associated risk factors. Sample and methods: the study was performed according to the protocol of the International Study of Wheezing in Infants (EISL) in children ranging from 12 to 15 months of age. The sample was analyzed for presence or absence of wheezing. A total of 1,071 parents of children ranging from 12 to 15 months of age were interviewed. Prevalence of wheezing in the first year of life was 43%, with no difference between the sexes. Wheezing in the first year of life was associated with pneumonia, family history of asthma, more than nine episodes of upper airway infection, and the first cold before six months of age (p < 0.001). Prevalence of wheezing in the first year of life was high in Recife. Early onset (and high number) of colds, family history of asthma, and pneumonia were associated with wheezing in these children.

Verificar a prevalência de sibilância no primeiro ano de vida em lactentes da cidade do Recife, Pernambuco, Brasil e identificar fatores de risco a ela associados. Estudo realizado segundo o protocolo do Estudio Internacional de Sibilancia en Lactantes (EISL) em crianças com idades entre 12 e 15 meses. A amostra foi analisada segundo a presença ou não de sibilância. Foram entrevistados 1.071 pais por crianças com idades entre 12 e 15 meses. A prevalência de sibilância no primeiro ano de vida foi de 43%, sem diferenças quanto aos gêneros. O relato de sibilância no primeiro ano de vida foi associado a ter tido pneumonia, ter familiares com asma, mais de nove episódios de infecções de vias aéreas superiores e primeiro episódio de resfriado antes de seis meses de idade (p < 0,001). A prevalência de sibilância no primeiro ano de vida entre lactentes da cidade do Recife é alta. Início precoce e número elevado de resfriados, ter familiares com asma e ter pneumonia foram fatores associados aos quadros de sibilância nessas crianças.
Palavra-chave Respiratory Sounds
Asthma
Infant
Risk Factors
Sons Respiratórios
Asma
Lactente
Fatores de Risco
Idioma Português
Data de publicação 2011-08-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 27, n. 8, p. 1551-1559, 2011.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 1551-1559
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000800010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000294439000010
SciELO S0102-311X2011000800010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6561

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2011000800010.pdf
Tamanho: 113.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta