Teste de Papanicolaou: cobertura em dois inquéritos domiciliários realizados no município de São Paulo em 1987 e em 2001-2002

Teste de Papanicolaou: cobertura em dois inquéritos domiciliários realizados no município de São Paulo em 1987 e em 2001-2002

Título alternativo Papanicolaou smear screening: coverage in two home surveys applied in the city of São Paulo in 1987 and 2001-2002
Autor Ozawa, Carolina Autor UNIFESP Google Scholar
Marcopito, Luiz Francisco Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: to compare the coverage of conventional Papanicolaou cytology in women aged 15 to 59 years between two home surveys, related to some personal attributes and to the tendency to die from cervical cancer. METHODS: we analyzed data collected in two home surveys, with complex sampling, in the city of São Paulo, Brazil, over the years from 1987 to 2001 and 2002. The self-reported answers of 968 women in the first inquiry and of 1,125 women in the second inquiry were compared regarding the reply to the question about the execution of the Papanicolaou test sometimes in a lifetime in relation to age distribution, black skin, marital status, years of education and tendency to die because cervical cancer during the period from 1980 to 2007. The Fisher exact test was used to compare the sample regarding each item, with the level of significance set at p value >5%. RESULTS: from the first to the second inquiry there was a 24% increase in the execution of conventional Papanicolaou cytology (from 68.8% to 85%). The greatest variations in the increased coverage related to the personal attributes of the women were detected in black skin color, among single women and among women of lower schooling. Regarding the tendency to mortality rates due to cervical cancer, no clear ascending or declining tendency was observed along the 28 years studied (1980 to 2007). CONCLUSION: there was an increase in access to the cytological Papanicolaou test among the most vulnerable women. Since 2001 and 2002, the 85% coverage already reached WHO recommendation, although without a clear trend of decline in mortality due to cervical cancer in the following years, indicating that screening is only part of an effective and organized program for the control of cervical cancer, whose model must guarantee full women's health care.

OBJETIVO: comparar a cobertura da citologia convencional de Papanicolaou em mulheres de 15 a 59 anos entre dois inquéritos domiciliários, relacionando a alguns atributos pessoais e à tendência da mortalidade por câncer de colo do útero. MÉTODOS: analisou-se os dados coletados por meio de dois inquéritos domiciliários, com amostragem complexa, realizados no município de São Paulo nos anos de 1987 e 2001 a 2002. Foram comparadas as respostas autorreferidas de 968 mulheres no primeiro inquérito e 1.125 mulheres no segundo inquérito, na resposta à pergunta sobre a realização alguma vez na vida do teste de Papanicolaou, relacionando com faixa etária, cor da pele, situação conjugal, escolaridade e tendência da mortalidade por câncer de colo no período de 1980 a 2007. Foi aplicado o teste exato de Fisher em cada uma das comparações entre as amostras, consideradas como devidas ao acaso as diferenças que ocorreram com probabilidade p>5%. RESULTADOS: do primeiro inquérito para o segundo houve aumento de 24% na realização da citologia convencional de Papanicolaou (de 68,8% para 85%). As maiores variações do aumento de cobertura relacionadas com atributos pessoais das mulheres foram encontradas nas de cor da pele preta, solteiras e de nível de escolaridade mais baixo. Quanto à tendência nas taxas de mortalidade por câncer de colo, não se observou nítida disposição de ascensão e nem de declínio ao longo dos 28 anos estudados (1980 a 2007). CONCLUSÃO: houve aumento no acesso ao exame citológico de Papanicolaou nas mulheres mais vulneráveis. Desde 2001 e 2002, a cobertura de 85% já atingia a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), porém sem nítida tendência de declínio nas taxas de mortalidade por câncer de colo nos anos seguintes, indicando que o rastreamento é apenas parte de um programa efetivo e organizado para o controle do câncer do colo, cujo modelo deve garantir a integralidade da atenção à saúde da mulher.
Palavra-chave Uterine cervical neoplasms
Mortality
Vaginal Smears
Prevention of cervical neoplasms
Morbidity surveys
Neoplasias do colo do útero
Mortalidade
Esfregaço vaginal
Prevenção de câncer de colo uterinoInquéritos de morbidade
Idioma Português
Data de publicação 2011-05-01
Publicado em Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 33, n. 5, p. 238-245, 2011.
ISSN 0100-7203 (Sherpa/Romeo)
Publicador Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Extensão 238-245
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032011000500006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-72032011000500006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6440

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-72032011000500006.pdf
Tamanho: 185.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta