Distância social dos profissionais de saúde em relação à dependência de substâncias psicoativas

Distância social dos profissionais de saúde em relação à dependência de substâncias psicoativas

Título alternativo Social distance among health professionals toward the substance dependence
Autor Soares, Rhaisa Gontijo Google Scholar
Silveira, Pollyanna Santos Da Autor UNIFESP Google Scholar
Martins, Leonardo Fernandes Google Scholar
Gomide, Henrique Pinto Google Scholar
Lopes, Thais Medeiros Google Scholar
Ronzani, Telmo Mota Google Scholar
Instituição Universidade Federal de Juiz de Fora
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The attribution of undesirable characteristics to a person may lead to rejection and social distance. This study aims to evaluate differences on desire for social distance related to dependents of marijuana, alcohol and cocaine, among health professionals from Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil. Relation between desire for social distance and the professionals socio-demographics characteristics was also availed. The results demonstrated greater social distance related to cocaine dependents and no significant difference between the scores for marijuana and alcohol dependents. Social distance judgements were not significantly correlated to any socio-demographics characteristics but professional level, that correlated with dependent of alcohol scores. Studying social distances may contribute to the implementation of strategies that may lead to services improvement.

A atribuição de características indesejáveis a alguém pode conduzir à rejeição da pessoa rotulada, ocasionando o distanciamento social. O presente estudo teve como objetivos, avaliar as diferenças entre o desejo de distanciamento social dos profissionais de saúde da cidade de Juiz de Fora-MG, Brasil, em relação aos dependentes de álcool, maconha e cocaína, e possíveis relações entre o desejo de distanciamento social em cada um dos casos e variáveis sociodemográficas desses profissionais. Os resultados demonstraram que o distanciamento social foi maior para o dependente de cocaína, não havendo diferença significativa entre os escores das escalas para dependentes de álcool e maconha. Os julgamentos de distância social foram independentes de qualquer característica sociodemográfica da amostra, com exceção do aspecto nível profissional em relação ao dependente de álcool. O estudo do desejo de distância social dos profissionais de saúde pode contribuir para a implementação de estratégias de melhora dos serviços.
Palavra-chave social distance
substance dependence
stigmatization
distância social
dependência a substâncias
estigmatização
Idioma Português
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Data de publicação 2011-04-01
Publicado em Estudos de Psicologia (Natal). Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, v. 16, n. 1, p. 91-98, 2011.
ISSN 1413-294X (Sherpa/Romeo)
Publicador Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Extensão 91-98
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2011000100012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-294X2011000100012 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6428

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-294X2011000100012.pdf
Tamanho: 653.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta