Gravidade do trauma avaliada na fase pré-hospitalar

Gravidade do trauma avaliada na fase pré-hospitalar

Título alternativo Trauma severity assessment in prehospital setting
Autor Whitaker, Iveth Yamaguchi Autor UNIFESP Google Scholar
Gutiérrez, Maria Gaby Rivero de Autor UNIFESP Google Scholar
Koizumi, M.s. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The trauma severity assessment and basic life support maneuvers in prehospital setting can represent to the trauma victim the opportunity of survival until his/her can get assistance in the hospital. PURPOSE: To study external cause victims assessed in the prehospital phase by the physiologic index named Trauma Score modificado (TSm). METHODS: Retrospective analyses were made of 1414 victims attended by Sistema de Atendimento Móvel às Urgências (SAMU-RESGATE-SP) in the Municipality of São Paulo during 1991. Data were gathered from prehospital data recording sheets and necropsy records. RESULTS: Prehospital attendance was carried out in 81.31% until 40 minutes. Non-fatal victims (83.96%) had 12 and 11 TSm scores while 53.96% of the fatal victims had 0, 1 and 2 scores. External surface (30.25%) and head/neck (20.98%) were most injured areas and 63.63% fatal victims with Injury Severity Score (ISS)> or = 16 died within first 24 hours. Comparing the fatal victims TSm and ISS scores verified that 81.20% victims with TSm score between 0 and 11 had major trauma (ISS> or = 16). CONCLUSION: Strong trends were also found out in that fatal victims with low TSm scores showed relations to the high ISS scores.

A avaliação da gravidade do trauma e a instituição de manobras para manutenção básica da vida, no local do evento, podem representar a oportunidade de sobrevida para as vítimas de trauma até a sua chegada ao hospital. OBJETIVO: Estudar vítimas de causas externas avaliadas por um índice fisiológico denominado Trauma Score modificado (TSm) aplicado durante o atendimento pré-hospitalar. MATERIAL E MÉTODO: Analisaram-se, retrospectivamente, 1.414 vítimas de causas externas atendidas pelo Sistema de Atendimento Móvel às Urgências (SAMU-RESGATE-SP) no município de São Paulo, no ano de 1991. Os dados foram obtidos da ficha de atendimento pré-hospitalar e laudo de necropsia. RESULTADOS: O atendimento pré-hospitalar em 81,31% ocorreu até 40 minutos, dos quais 83,96% das vítimas não-fatais obtiveram escores TSm 12 e 11, e 53,96% das vítimas fatais obtiveram escores 0, 1 e 2. Superfície externa (30,25%) e região da cabeça/pescoço (20,98%) foram as mais acometidas. Das vítimas fatais, 63,63% com Injury Severity Score (ISS)> ou = 16 morreram nas primeiras 24 horas. No cotejamento dos escores TSm e ISS, verificou-se que vítimas fatais com escore TSm entre 0 e 11 foram confirmadas como com ISS crítico (ISS> ou = 16). CONCLUSÃO: Constataram-se fortes indícios de que vítimas fatais com escores TSm baixos relacionaram-se com escores ISS altos.
Palavra-chave Trauma severity indices
Accidents
Violence
Mortality
Índices de gravidade do trauma
Acidentes
Violência
Mortalidade
Idioma Português
Data de publicação 1998-06-01
Publicado em Revista da Associação Médica Brasileira. Associação Médica Brasileira, v. 44, n. 2, p. 111-119, 1998.
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 111-119
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42301998000200008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-42301998000200008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/641

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42301998000200008.pdf
Tamanho: 55.98KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta