Sedative antidepressants and insomnia

Sedative antidepressants and insomnia

Título alternativo Antidepressivos sedativos e insônia
Autor Moraes, Walter André dos Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Burke, Patrick Rademaker Autor UNIFESP Google Scholar
Coutinho, Pablo Lorenzon Autor UNIFESP Google Scholar
Guilleminault, Christian Google Scholar
Bittencourt, Aline Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Tufik, Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Poyares, Dalva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Stanford University School of Medicine Department of Psychiatry and Behavioral Science
Resumo OBJECTIVE: The present review addresses the relationship between sleep and depression and how serotonergic transmission is implicated in both conditions. METHOD: Literature searches were performed in the PubMed and MedLine databases up to March 2010. The terms searched were insomnia, depression, sedative antidepressants and serotonin. In order to pinpoint the sedative antidepressants most used to treat insomnia, 34 ISI articles, mainly reviews and placebo-controlled clinical trials, were selected from 317 articles found in our primary search. RESULTS: Sleep problems may appear months before the diagnosis of clinical depression and persist after the resolution of depression. Treatment of insomnia symptoms may improve this comorbid disease. Some antidepressant drugs can also result in insomnia or daytime sleepiness. Serotonin (5-HT) demonstrates a complex pattern with respect to sleep and wakefulness that is related to the array of 5-HT receptor subtypes involved in different physiological functions. It is now believed that 5HT2 receptor stimulation is subjacent to insomnia and changes in sleep organization related to the use of some antidepressants. CONCLUSION: Some drugs commonly prescribed for the treatment of depression may worsen insomnia and impair full recovery from depression. 5-HT2 receptor antagonists are promising drugs for treatment strategies since they can improve comorbid insomnia and depression.

OBJETIVO: Esta atualização aborda a relação entre sono e depressão e como a transmissão serotoninérgica está envolvida em ambas condições. MÉTODO: Foi realizada uma busca na literatura no PubMed e MedLine até março de 2010 com os termos insônia, depressão, antidepressivos sedativos e serotonina. A fim de contemplar os antidepressivos sedativos mais utilizados no tratamento da insônia, 34 artigos ISI, principalmente revisões e estudos clínicos placebo-controlados, foram selecionados entre 317 artigos encontrados na busca inicial. RESULTADOS: Alterações de sono podem aparecer meses antes do diagnóstico clínico de depressão e persistir após a resolução da depressão. O tratamento dos sintomas de insônia pode melhorar essa doença associada. Alguns antidepressivos também podem levar à insônia ou sonolência diurna. A serotonina (5-HT) demonstra um padrão complexo no que diz respeito ao sono e vigília, o que está relacionado com a variedade de subtipos do receptor 5-HT envolvidos em diferentes funções fisiológicas. Acredita-se, atualmente, que a estimulação do receptor 5-HT2 esteja envolvida nas alterações da organização do sono e insônia relacionada a alguns antidepressivos. CONCLUSÃO: Alguns medicamentos normalmente prescritos para o tratamento de depressão podem piorar a insônia e dificultar a completa recuperação da depressão. Os antagonistas do receptor 5-HT2 são drogas promissoras para o tratamento, pois podem melhorar a insônia e depressão associadas.
Palavra-chave Neurochemistry
Antidepressive agents
Sleep
Depressive disorder
Psychopharmacology
Neuroquímica
Antidepressivos
Sono
Transtorno depressivo
Psicofarmacologia
Idioma Inglês
Data de publicação 2011-03-01
Publicado em MORAES, Walter André dos Santos et al . Sedative antidepressants and insomnia. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo , v. 33, n. 1, p. 91-95, mar. 2011
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 91-95
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462011000100017
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000289741400018
SciELO S1516-44462011000100017 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6359

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-44462011000100017.pdf
Tamanho: 205.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta