O Mundo do Trabalho durante a graduação médica: a visão dos recém-egressos

O Mundo do Trabalho durante a graduação médica: a visão dos recém-egressos

Título alternativo The World of Work during undergraduate medical education: the view of recent graduates
Autor Macedo, Douglas Henrique De Autor UNIFESP Google Scholar
Batista, Nildo Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Recent technological developments have led to various transformations in the World of Work. The current study aims to verify whether undergraduate medical education prepares future physicians to deal with the influences of the World of Work on their professional practice. A quantitative/qualitative study was carried out with medical residents recently graduated from various medical schools. Twenty-six residents answered a questionnaire, and ten were interviewed. We observed a gap in this issue during graduate training. In their early medical careers, residents experienced difficulties in clearly characterizing their various types of labor relations and job situations. They also reported the need to hold multiple jobs in health services and an emphasis on specialized practice in the medical profession. The residents associated higher pay with specialization, work in private offices, and performance of specific procedures. They expressed positive expectations as to their future in the profession. They authors recommend some form of systematic approach by medical students to the economic and labor-related aspects of the World of Work, in order for young physicians to enter their careers with greater awareness of what lays ahead.

O desenvolvimento tecnológico recente causou várias transformações no Mundo do Trabalho. Este estudo se propôs a verificar se a graduação prepara os futuros médicos para lidar com as influências do Mundo do Trabalho sobre seu exercício profissional. Foi realizado um estudo quanti-qualitativo com residentes médicos recém-egressos de vários cursos de Medicina. Vinte e seis residentes responderam a um questionário e dez foram entrevistados. Verificamos que houve uma carência da temática durante a graduação. No início da carreira, os residentes apresentavam dificuldades em caracterizar os diversos tipos de vínculos trabalhistas. Eles também reconheceram a necessidade de múltiplos vínculos trabalhistas e a ênfase na prática especializada da profissão médica. Os residentes associaram a maior remuneração com especialização, atividade em consultório e realização de procedimentos. Apresentaram boa expectativa em relação ao futuro profissional. Acreditamos que alguma forma de aproximação sistematizada do estudante de Medicina com os aspectos econômicos e trabalhistas do Mundo do Trabalho seja recomendável para que ocorra um início de carreira mais consciente por parte do médico recém-formado.
Palavra-chave Medical Education
Job Market
Professional Practice
Educação Médica
Mercado de Trabalho
Prática Profissional
Idioma Português
Data de publicação 2011-03-01
Publicado em Revista Brasileira de Educação Médica. Associação Brasileira de Educação Médica, v. 35, n. 1, p. 44-51, 2011.
ISSN 0100-5502 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Brasileira de Educação Médica
Extensão 44-51
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022011000100007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-55022011000100007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6354

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-55022011000100007.pdf
Tamanho: 147.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta