Ministers of Health: short-term tenure for long-term goals?

Ministers of Health: short-term tenure for long-term goals?

Título alternativo Ministros da Saúde: pouco tempo no cargo para objetivos de longo prazo?
Autor Ferraz, Marcos Bosi Autor UNIFESP Google Scholar
Azevedo, Rafael Teixeira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo CONTEXT AND OBJECTIVE: Healthcare investments should consider short and long-term demands. The objectives here were to compare the average tenures of ministers of health in Brazil and in another 22 countries and to evaluate the relationship between ministers' tenures and a number of indicators. DESIGN AND SETTING: Descriptive study conducted at Centro Paulista de Economia da Saúde (CPES). METHODS: Twenty-two countries with the highest Human Development Indices (HDIs) and Brazil were included. The number of ministers over the past 20 years was investigated through each country's Ministry of Health website. Pearson's correlation coefficient was used to compare the number of ministers in each country with that country's indicators. The Mann-Whitney test was used to compare ministers' tenures in Brazil and other countries. RESULTS: The mean tenure (standard deviation, SD) of Brazilian ministers of health was 15 (12) months, a period that is statistically significantly shorter than the mean tenure of 33 (18) months in the other 22 countries (P < 0.05). There was a moderate and statistically significant positive correlation between the number of ministers and mortality rates for several conditions. The number of ministers also presented moderate and statistically significant negative correlations with per capita total healthcare expenditure (r = -0.567) and with per capita government healthcare expenditure (r = -0.530). CONCLUSION: On average, ministers of health have extremely short tenures. There is an urgent need to think and plan healthcare systems from a long-term perspective.

CONTEXTO E OBJETIVO: Investimentos em saúde deveriam considerar as demandas de curto e longo prazo. Os objetivos foram comparar o tempo médio no cargo dos ministros da saúde no Brasil e em outros 22 países e avaliar a relação entre o tempo médio dos ministros no cargo e alguns indicadores. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo descritivo realizado no Centro Paulista de Economia da Saúde (CPES). MÉTODOS: Vinte e dois países com os Índices de Desenvolvimento Humano (IDHs) mais altos e o Brasil foram incluídos. O número de ministros da saúde nos últimos 20 anos foi pesquisado na página eletrônica do Ministério da Saúde de cada país. Coeficiente de correlação de Pearson (CCP) foi utilizado para comparar o número de ministros em cada país com os indicadores daquele país. O teste de Mann-Whitney foi usado para comparar o tempo de permanência do ministro da saúde no Brasil com os outros países. RESULTADOS: O tempo médio (desvio padrão, DP) no cargo dos ministros brasileiros foi de 15 (12) meses, um período estatisticamente significante menor do que a média observada nos outros 22 países, 33 (18) meses (P < 0,05). Foi observada uma moderada e também estatisticamente significante correlação positiva entre o número de ministros e taxas de mortalidade para várias condições. Houve uma moderada e significante correlação negativa entre o número de ministros e o investimento em saúde per capita total (r = -0.567) e o investimento em saúde público per capita (r = -0.530). CONCLUSÃO: O ministro da saúde permanece, na média, pouco tempo no cargo. Há uma premente necessidade de se pensar e planejar o sistema de saúde para o longo prazo.
Palavra-chave Leadership
Policy making
Health status indicators
Health policy
Decision making
Liderança
Formulação de políticas
Indicadores básicos de saúde
Política de saúde
Tomada de decisões
Idioma Inglês
Data de publicação 2011-03-01
Publicado em FERRAZ, Marcos Bosi; AZEVEDO, Rafael Teixeira. Ministers of Health: short-term tenure for long-term goals?. Sao Paulo Med. J., São Paulo , v. 129, n. 2, p. 77-84, mar. 2011
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 77-84
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802011000200005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000290868900005
SciELO S1516-31802011000200005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6337

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802011000200005.pdf
Tamanho: 162.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta