Hyperuricemia and associated factors: a cross-sectional study of Japanese-Brazilians

Hyperuricemia and associated factors: a cross-sectional study of Japanese-Brazilians

Título alternativo Hiperuricemia e fatores associados: um estudo transversal com nipo-brasileiros
Autor Poletto, Juliana Autor UNIFESP Google Scholar
Harima, Helena Aiko Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Sandra Roberta Gouvea Autor UNIFESP Google Scholar
Gimeno, Suely Godoy Agostinho Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo This cross-sectional study aimed to estimate the prevalence of hyperuricemia and associated risk factors among Japanese-Brazilians. We obtained data on demographic, health history, food intake, and laboratory variables. Chi-square and prevalence ratios were used as measures of association. 35.3% of the subjects presented hyperuricemia, which was more frequent in smokers, males, age > 55 years, with co-morbidities, individuals on uric acid-increasing medication, serum creatinine > 1.4mg/dL, high alcohol consumption, and low consumption of milk and dairy products. In the multivariate analysis, the associations remained significant with gender, overweight, central obesity, hypertriglyceridemia, and use of specific drugs. Among males, low intake of saturated fat was associated with hyperuricemia. Individuals with hypertension showed a negative association with dairy product consumption. The high hyperuricemia prevalence suggests that changes in nutritional profile and control of associated co-morbidities could help minimize occurrence of this condition.

O objetivo deste estudo transversal foi estimar a prevalência de hiperuricemia e fatores associados entre nipo-brasileiros. Obtiveram-se informações sobre variáveis demográficas, de saúde, dietéticas e bioquímicas. O teste qui-quadrado e razões de prevalências foram utilizados como medidas de associação. 35,3% dos sujeitos tinham hiperuricemia e esta acometeu, principalmente, tabagistas, homens, com faixa etária > 55 anos, com outras comorbidades, em uso de drogas hiperuricemiantes, com creatinina sérica elevada, com maior ingestão de álcool e menor de laticínios. Em análise múltipla permaneceram significantes as associações com o sexo, excesso de peso, obesidade central, hipertrigliceridemia e uso de medicamentos. Entre os homens, o menor consumo de gorduras saturadas associou-se à hiperuricemia. Entre hipertensos ocorreu associação negativa com o consumo de laticínios. A alta prevalência de hiperuricemia indica que mudanças no perfil nutricional e controle das comorbidades associadas podem contribuir para minimizar a ocorrência dessa anormalidade.
Palavra-chave Hyperuricemia
Diet
Japanese-Brazilians
Hiperuricemia
Dieta
Nipo-Brasileiros
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2011-02-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 27, n. 2, p. 369-378, 2011.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 369-378
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000200018
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000287804900017
SciELO S0102-311X2011000200018 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6305

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2011000200018.pdf
Tamanho: 106.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta