Biologia da reprodução de Mimosa bimucronata: uma espécie ruderal

Biologia da reprodução de Mimosa bimucronata: uma espécie ruderal

Título alternativo Reproduction biology of Mimosa bimucronata: a ruderal species
Autor Silva, Laura Arruda Google Scholar
Guimarães, Elza Google Scholar
Rossi, Marcelo Nogueira Autor UNIFESP Google Scholar
Maimoni-Rodella, Rita de Cássia Sindrônia Google Scholar
Instituição Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Aiming to study the reproduction biology of Mimosa bimucronata, this work was developed in two municipalities, Botucatu and Cachoeira Paulista, São Paulo, in southeastern Brazil, between November 2003 and June 2005. The number of flowers per flower head, flower lifetime, anthesis events and other floral characteristics, such as flower size, color, nectar, scent, and osmophore location, were studied. Stigma receptivity and pollen viability were evaluated. The flowers were observed and documented in a scanning electron microscope, after receiving a proper treatment. Tests were performed to investigate the reproductive system, aiming to evaluate the reliance on pollinators. Floral visitors were observed directly in the field and their frequency, duration of visits and behavior on flowers were registered. M. bimucronata showed an annual flowering pattern. The pollen grains are united in polyades with eight cells, which are interpreted as an adaptation to minimize mixed pollen grain loads on the minute stigma. Fruit set was low in natural conditions and there was no occurrence of agamospermy or spontaneous self-pollination. The flower and inflorescence morphology allow access to several orders of visitors. Members of Hymenoptera, Diptera and Coleoptera were observed visiting the flower heads. The visits were mostly by M. bimucronata bees (56.4%). The results allowed to conclude that, although dependent on pollen vectors for reproduction, this is a generalist entomophilous species and, therefore, well adapted to ruderal environments where its presence is prevalent.

Com o objetivo de estudar a biologia reprodutiva de Mimosa bimucronata, o presente estudo foi realizado em Botucatu e Cachoeira Paulista, SP, no período de novembro de 2003 a junho de 2005. Determinou-se o número de flores por glomérulo, sua duração, os eventos da antese e outras características florais, como tamanho, formato, coloração, odor, presença de néctar e localização de osmóforos. A receptividade do estigma e a viabilidade do pólen foram avaliadas. Flores foram examinadas e documentadas em microscópio eletrônico de varredura, após tratamento adequado. Foram feitos testes para a determinação do sistema reprodutivo, visando avaliar a dependência dos polinizadores. A presença de visitantes florais foi observada no campo, sendo registrada a quantidade de visitas e o comportamento dos visitantes, além do tempo médio de permanência dos visitantes junto às flores. O padrão de floração de M. bimucronata é anual. Os grãos de pólen encontram-se reunidos em políades compostas por oito células, o que pode ser interpretado como uma adaptação para minimizar o efeito da mistura das cargas de pólen depositadas sobre o diminuto estigma. A formação de frutos em condições naturais foi baixa e não ocorreu agamospermia. A morfologia das flores e das inflorescências permite o acesso aos recursos florais para uma ampla variedade de visitantes (Hymenoptera, Diptera e Coleoptera). A maioria das visitas foi realizada por abelhas (56,4%). Os resultados permitem considerar que, embora M. bimucronata seja dependente de vetores de pólen para sua reprodução, é espécie entomófila generalista e, portanto, bastante adaptada aos ambientes ruderais, onde sua ocorrência é predominante.
Palavra-chave Mimosa bimucronata
pollination
polyads
reproductive system
Mimosa bimucronata
polinização
políades
sistema reprodutivo
Idioma Português
Data de publicação 2011-01-01
Publicado em Planta Daninha. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas , v. 29, n. spe, p. 1011-1021, 2011.
ISSN 0100-8358 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Extensão 1011-1021
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-83582011000500007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000299127000007
SciELO S0100-83582011000500007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6239

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-83582011000500007.pdf
Tamanho: 1.107MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta