Ingesta oral do paciente hospitalizado com disfagia orofaríngea neurogênica

Ingesta oral do paciente hospitalizado com disfagia orofaríngea neurogênica

Título alternativo Oral Intake of hospitalized patient with neurogenic oropharyngeal dysphagia
Autor Silvério, Carolina Castelli Autor UNIFESP Google Scholar
Hernandez, Ana Maria Google Scholar
Gonçalves, Maria Inês Rebelo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Associação de Assistência à Criança Deficiente
Hospital Santa Catarina Equipe de Fonoaudiologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: to investigate the development in oral intake and the incidence of bronchopneumonia (BCP) in hospitalized patients with neurogenic oropharyngeal dysphagia, after speech and language therapy intervention. METHODS: 50 adult patients, divided in three groups: I: 31 post stroke patients; II: seven brain injury patients ; III: 12 dementia patients. Data collected before and after the speech and language therapy intervention were: staff classification in Functional Oral Intake Scale (FOIS), incidence of BCP, number of therapies and reason for their interruption. RESULTS: significant increase in the levels of FOIS scale and reduction in incidence of pneumonia in the three studied groups. In the post stroke and dementia groups the reason for therapy interruption was hospital discharge, and in the group of brain injury the reason was speech and language therapy discharge. CONCLUSION: the studied patients show increase in food consistency as for oral intake and reductions of BCP after speech and language therapy intervention related to swallowing disorders.

OBJETIVO: verificar a evolução na ingesta oral e a ocorrência de broncopneumonias (BCP) em pacientes hospitalizados com disfagia orofaríngea neurogênica, após atuação fonoaudiológica. MÉTODOS: 50 pacientes adultos, divididos em grupos: I: 31 pacientes pós-acidente vascular encefálico; II: sete pacientes pós-traumatismo crânio-encefálico; III: 12 pacientes com demência. Foram levantadas as informações antes e após a atuação fonoaudiológica: nível da Functional Oral Intake Scale (FOIS), ocorrência de BCP; número de atendimentos fonoaudiológicos e motivo de interrupção destes. RESULTADOS: houve aumento significativo dos níveis da escala FOIS e redução do percentual de ocorrência de BCP nos três grupos estudados. Nos grupos pós-AVE e demência a interrupção da fonoterapia ocorreu devido à alta hospitalar, enquanto que no grupo pós-TCE devido à alta fonoaudiológica. CONCLUSÃO: os pacientes deste estudo demonstraram avançar das consistências alimentares na ingesta oral, e redução da ocorrência de BCP, após a intervenção fonoaudiológica com relação à disfagia.
Palavra-chave Deglutition Disorders
Speech Therapy
Stroke
Brain Injuries
Dementia
Transtornos da Deglutição
Fonoterapia
Acidente Cerebral Vascular
Traumatismos Encefálicos
Demência
Idioma Português
Data de publicação 2010-12-01
Publicado em Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 12, n. 6, p. 964-970, 2010.
ISSN 1516-1846 (Sherpa/Romeo)
Publicador CEFAC Saúde e Educação
Extensão 964-970
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462010005000090
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-18462010000600007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6110

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-18462010000600007.pdf
Tamanho: 222.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta