Impactos potenciais das mudanças propostas no Código Florestal Brasileiro sobre os répteis brasileiros

Impactos potenciais das mudanças propostas no Código Florestal Brasileiro sobre os répteis brasileiros

Título alternativo Potential impacts of changes in the Brazilian Forest Code on reptiles
Autor Marques, Otavio Augusto Vuolo Google Scholar
Nogueira, Cristiano Google Scholar
Martins, Marcio Google Scholar
Sawaya, Ricardo Jannini Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Instituto Butantan Laboratório de Ecologia e Evolução
Universidade de Brasília Departamento de Zoologia
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo We evaluate the potential impacts on Brazilian reptiles (721 species already described), if the proposed changes in the Brazilian Forest Code are approved. The possibility of environmental compensation (a legal obligation in case of disturbance of natural habitats) in basins or micro basins different from that in which the disturbance occurred would have harmful effects on reptile diversity. Some reptile genera include species that rarely co-occur in space. Thus, conservation action planning based on naturally smaller scales, such as micro basins, is most suitable to maintain species composition across large regions. The proposed changes also include the removal of mountaintops as Areas of Permanent Preservation (APP, areas which must be permanently protected, despite the fact that they are not part of a park), as well as a reduction in the width of gallery forests and protected riparian habitats (which are APPs). Many Brazilian reptiles are restricted to high elevation areas, whereas others dwell only or mostly in gallery forests and riparian areas. Thus, the habitat loss that would result from these two changes could make some reptiles vulnerable to extinction. The proposed changes also include allowing the restoration of the Legal Reserves (LR, the reserves of natural vegetation which landowners have to keep in private areas) using exotic plant species. There are evidences that many Brazilian reptiles are not able to persist in human-modified environments like forests composed of exotic trees. The proposed changes also allow the compensation of disturbances imposed on LR inside existing protected areas. However, existing protected areas are not sufficient for the maintenance of reptile diversity in Brazil (mainly because many species have restricted distributions). If approved, the proposed changes in the code will impose significant negative effects on the Brazilian reptile fauna, an important component of the country's natural heritage. Furthermore, unknown molecules with potential for pharmaceutical use could also be lost.

Avaliamos os impactos potenciais sobre a fauna brasileira de répteis (721 espécies descritas até o momento), caso sejam adotadas mudanças propostas por um substitutivo do atual Código Florestal Brasileiro. A possibilidade de compensação ambiental (obrigação legal no caso de degradação de habitats naturais) em bacias ou microbacias distintas daquelas degradadas seria uma das modificações do código vigente que prejudicaria a manutenção da diversidade de répteis. Alguns gêneros de répteis são compostos por espécies que raramente co-ocorrem em uma mesma área. Assim, ações de conservação em escalas reduzidas, em unidades naturais como microbacias, seriam mais adequadas para representar a variação da composição de espécies entre áreas. O substitutivo prevê a exclusão de topos de montanhas como Área de Preservação Permanente (APP), bem como a redução da largura das matas marginais a cursos d´água (que também são APPs). Diversos répteis brasileiros estão restritos a áreas de altitude, ao passo que outros vivem somente ou principalmente em matas de galeria ou áreas ripárias. Assim, a perda de habitat nessas áreas deve tornar alguns répteis vulneráveis a extinção. A proposta também autoriza a recuperação de Reservas Legais (RL) usando espécies de plantas exóticas. Há evidências que muitos répteis brasileiros não conseguem sobreviver em ambientes alterados pelo homem, incluindo as florestas constituídas por espécies exóticas. A proposta também tornará possível compensar RL dentro de unidades de conservação. Entretanto, as unidades de conservação existentes não seriam suficientes para a manutenção da diversidade de répteis no Brasil (principalmente porque muitas espécies têm distribuição restrita). Se adotadas, as mudanças propostas ao Código Florestal Brasileiro terão fortes impactos sobre a fauna de répteis brasileira, um importante componente do patrimônio natural do país. Além disso, moléculas com potencial farmacêutico, presentes nos venenos de muitas espécies, poderão ser perdidas.
Palavra-chave reptiles
Brazilian Forest Code
habitat loss
extinction
répteis
Código Florestal Brasileiro
perda de habitat
extinção
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2010-12-01
Publicado em Biota Neotropica. Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP, v. 10, n. 4, p. 39-41, 2010.
ISSN 1676-0603 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Extensão 39-41
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032010000400004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000208655400005
SciELO S1676-06032010000400004 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6075

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1676-06032010000400004.pdf
Tamanho: 82.97KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta