Achados espectrais das vogais [a] e [ã] em diferentes aberturas velofaríngeas

Achados espectrais das vogais [a] e [ã] em diferentes aberturas velofaríngeas

Autor Lima-gregio, Aveliny Mantovan Google Scholar
Dutka-souza, Jeniffer De Cássia Rillo Google Scholar
Marino, Viviane Cristina De Castro Google Scholar
Pegoraro-krook, Maria Inês Autor UNIFESP Google Scholar
Barbosa, Plínio Almeida Google Scholar
Instituição Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
University of Florida
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Estadual de São Paulo Departamento de Fonoaudiologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo BACKGROUND: the size control of velopharyngeal opening is an important variable for the acoustic profile characterization of hypernasal speech. AIM: to investigate frequency spectral aspects of F1, F2, F3, nasal formant (FN) and anti-formant, in Hertz, for vowels [a] and <img border=0 width=32 height=32 src=/img/revistas/pfono/v22n4/en_26x03.jpg align=absmiddle>at different velopharyngeal openings produced in the bulb of a palatal prosthesis replica used by a patient with velopharyngeal insufficiency. METHOD: speech recordings were obtained for four words (pato/mato and panto/manto) produced within a carrier phrase in 5 conditions of velopharyngeal functioning: prosthesis with no openings (control condition: CC); prosthesis with bulb opening of 10mm² (experimental condition with 10mm² opening: EC10), prosthesis with a 20mm² opening (EC20), prosthesis with a 30mm² openning (EC30), and without the prosthesis (ECO). Five speech-language pathologists made a live rating of speech nasality during the reading of an oral passage. The recordings were used for spectral analysis. RESULTS: F1 values were significantly higher for [a] when compared to <img border=0 width=32 height=32 src=/img/revistas/pfono/v22n4/en_26x03.jpg align=absmiddle>in all conditions. F2 values for [a] in EC20 and EC30 were significantly lower than values in the other conditions, being closer to the values presented for <img border=0 width=32 height=32 src=/img/revistas/pfono/v22n4/en_26x03.jpg align=absmiddle>. F3 values were not significantly different between the testing conditions. There was a relationship between FN and anti-formants, and the auditory perception of nasality for conditions EC10 and EC20. CONCLUSION: significant changes were observed in the studied spectral values according to changes in the velopharyngeal opening size.

TEMA: o controle do tamanho da abertura velofaríngea é uma variável importante na caracterização do perfil acústico da fala hipernasal. OBJETIVO: investigar os aspectos espectrais das frequências de F1, F2, F3, formante nasal(FN) e anti-formante, em Hertz, para as vogais [a] e [ã] na presença de aberturas feitas no bulbo de réplicas da prótese de palato de uma paciente com insuficiência velofaríngea. MÉTODO: gravações de produções de quatro palavras (pato/mato e panto/manto) inseridas em frase veículo foram obtidas em cinco condições de funcionamento velofaríngeo: prótese sem aberturas (condição controle: CC), prótese com abertura de 10mm² no bulbo (condição experimental - CE10), com abertura de 20mm² (condição experimental - CE20), com abertura de 30mm² (condição experimental - CE30), e sem prótese (condição experimental aberta - CEA). Cinco fonoaudiólogos julgaram a nasalidade de fala ao vivo, durante a leitura de um texto oral. As gravações foram usadas para análise espectral. RESULTADOS: valores de F1 foram significativamente mais altos para [a] que para [ã] em todas as condições. Valores de F2 para [a] em CE20 e CE30 foram significantemente mais baixos que nas outras condições, aproximando-se dos valores para [ã]. Valores de F3 não foram significativamente diferentes nas diferentes condições. Houve relação entre os achados de FN e anti-formantes e a percepção de nasalidade para as condições CE10 e CE20. CONCLUSÃO: foram observadas mudanças significativas nos valores espectrais estudados de acordo com alterações no tamanho da abertura velofaríngea.
Palavra-chave Velopharyngeal Insufficiency
Oral Fistula
Palatal Obturators
Spectrum Analysis
Insuficiência Velofaríngea
Fístula Bucal
Prótese Palatina
Análise Espectral
Idioma Português
Data de publicação 2010-12-01
Publicado em Pró-Fono Revista de Atualização Científica. Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda., v. 22, n. 4, p. 515-520, 2010.
ISSN 0104-5687 (Sherpa/Romeo)
Publicador Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Extensão 515-520
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872010000400026
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-56872010000400026 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6067

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-56872010000400026.pdf
Tamanho: 766.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta