Correlação entre as classificações de Pfirrmann e Modic na degeneração do disco intervertebral lombar

Correlação entre as classificações de Pfirrmann e Modic na degeneração do disco intervertebral lombar

Título alternativo Correlation between Pfirrmann and Modic classifications in the degeneration of lumbar intervertebral disc
Correspondencia entre las clasificaciones de Pfirrmann y Modic en la degeneración del disco intervertebral lumbar
Autor Leite, Marcio Squassoni Autor UNIFESP Google Scholar
Luciano, Rafael Paiva Autor UNIFESP Google Scholar
Martins, Délio Eulálio Autor UNIFESP Google Scholar
Wajchenberg, Marcelo Autor UNIFESP Google Scholar
Puertas, Eduardo Barros Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: to correlate the changes found in the lumbar magnetic resonance imaging according to Modic and Pfirrmann classifications. METHODS: lumbar spine resonances of 54 outpatients were selected (23 men and 31 women), who were already under investigation because of their comorbidity. According to their degree of Pfirrmann classification, 264 intervertebral discs (L1 to S1) were classified. The presence of signal abnormalities of the vertebral body was recorded as Modic classification. The χ2 mwas applied, adopting significance levels below 0.05 (a=5%). RESULTS: The mean age studied was of 48.4 years (26-77 years). A higher prevalence of Pfirrmann type IV (31.1%) was observed. In 88.3% of the sample, Modic was absent, and also Modic 3; 60% of Modic 2 was related to Pfirrmann type V, and 36.4% of Modic 1 was equally distributed among Pfirrmann type IV and V. Statistically significant association between Modic changes and Pfirrmann (p<0.001) was found. CONCLUSION: there was a clear association between the classifications studied, comparing the stages of Pfirrmann (IV and V) with Modic type 1 and 2.

OBJETIVO: correlacionar los cambios observados en las resonancias magnéticas lumbares con relación a las clasificaciones de Pfirrmann y Modic. MÉTODOS: resonancias lumbar sacra fueron seleccionadas de 54 pacientes de ambulatorios (23 hombres y 31 mujeres), que ya estaban siendo investigados por su comorbilidad. Doscientos sesenta y cuatro discos intervertebrales (L1 a S1) se clasificaron según su grado de clasificación de Pfirrmann. La presencia de anomalías en la señal del cuerpo vertebral se registró como la clasificación de Modic. Se aplicó el teste χ2, adoptando niveles de significancia por debajo de 0,05 (a=5%). RESULTADOS: la media de edad estudiada fue 48,4 años (26-77 años). Se observó una mayor prevalencia de Pfirrmann tipo IV (el 31,1%). En 88,3% de la muestra, el señal Modic estaba ausente, así como Modic 3. Sesenta por ciento de Modic 2 estaban relacionados con Pfirrmann tipo V, y el 36,4% de las alteraciones Modic 1 fueron por igual entre Pfirrmann tipo IV y V. Se encontró una asociación estadísticamente significativa entre los cambios de Modic y Pfirrmann (p<0,001). CONCLUSIÓN: existe una clara asociación entre las clasificaciones estudiadas, en comparación de las últimas etapas de Pfirrmann (IV y V) con Modic tipos 1 y 2.

OBJETIVO: correlacionar as alterações encontradas nas ressonâncias magnéticas lombares quanto às classificações de Pfirrmann e Modic. MÉTODOS: foram selecionadas 54 ressonâncias lombossacras de pacientes ambulatoriais (23 homens e 31 mulheres) que já se encontravam em investigação por sua comorbidade. Foram classificados 264 discos intervertebrais (L1 a S1) quanto ao grau de degeneração segundo Pfirrmann. A presença de alterações de sinal de corpo vertebral foi registrada quanto à classificação de Modic. Foi aplicado teste χ2, adotando níveis de significância inferiores a 0,05 (a=5%). RESULTADOS: a média de idade pesquisada foi de 48,4 anos (26 a 77 anos). Observou-se maior prevalência de Pfirrmann tipo IV (31,1%). Em 88,3% da amostra o sinal de Modic estava ausente, assim como Modic 3; 60% das alterações Modic 2 foram relacionadas ao Pfirrmann tipo V, e 36,4% das alterações Modic 1 foram igualmente distribuídas entre Pfirrmann tipo IV e V. Encontrou-se associação estatisticamente significante entre as alterações de Modic e de Pfirrmann (p<0,001). CONCLUSÃO: houve uma clara associação entre as classificações estudadas ao se comparar os estágios mais avançados de Pfirrmann (IV e V) com Modic tipo 1 e 2.
Palavra-chave Spine
Intervertebral disk
Intervertebral disk degeneration
Magnetic resonance imaging
Low back pain
Coluna vertebral
Disco intervertebral
Degeneração do disco intervertebral
Imagem por ressonância magnética
Dor lombar
Idioma Português
Data de publicação 2010-12-01
Publicado em Coluna/Columna. Sociedade Brasileira de Coluna, v. 9, n. 4, p. 401-406, 2010.
ISSN 1808-1851 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Coluna
Extensão 401-406
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1808-18512010000400010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1808-18512010000400010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6065

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1808-18512010000400010.pdf
Tamanho: 424.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta