Avaliação da disciplina observação da prática médica pelos graduandos de medicina da UNIFESP - Escola Paulista de Medicina

Avaliação da disciplina observação da prática médica pelos graduandos de medicina da UNIFESP - Escola Paulista de Medicina

Título alternativo Medical students' assessment of the course on observation of medical practice at the UNIFESP School of Medicine
Autor Garcia, Juliana Augusta Plens de Moura Autor UNIFESP Google Scholar
Rampim, Danielle Bianchini Autor UNIFESP Google Scholar
Schor, Paulo Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Julieta Freitas Ramalho da Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The article discusses the need to deal with physician-patient relations at the affective level, which requires models for humanization of care during undergraduate medical training. In 2003, the UNI-FESP School of Medicine launched a course on Observation of Medical Practices as part of the regular curriculum for first-year medical students. The observation was followed by discussion of experiences with lectures, reflection, and debate with medical faculty from various specialties. The aim of the study was to assess the immediate and long-term impact of the course on the 30 first to third-year undergraduates (10 students per year), using a quantitative (5 multiple-choice questions) and qualitative questionnaire (3 open questions, categorized after analysis and consensus between the two authors). The authors concluded that the course allowed presentation of medical practices to the early medical undergraduates, who had little previous contact with this reality. Over the course of the years, a change was observed in the students' perception of Observation of Medical Practice: students in the initial years tended to value emotional support for patients, while as the years went by the undergraduates focused more on the knowledge in their field of learning and their future professional work

Discute-se a necessidade de cuidar, no campo afetivo, das relações estabelecidas entre médicos e pacientes, o que depende de modelos de humanização durante o ensino médico. Em 2003, a UNIFESP iniciou uma unidade curricular (UC) que propôs a Observação das Práticas Médicas (OPM) aos primeiranistas do curso médico. Após a observação, seguia-se uma discussão das experiências de modo expositivo e reflexivo, com professores de diversas subáreas. O objetivo do estudo foi avaliar a influência imediata e ao longo do tempo desta UC sobre 30 graduandos de Medicina do primeiro ao terceiro ano (dez por ano), utilizando um questionário de abordagem quantitativa (cinco questões de múltipla escolha) e qualitativa (três questões abertas, categorizadas após análise e consenso dos dois autores). Concluiu-se que a UC permitiu a apresentação de práticas médicas aos iniciantes, que tinham pouco contato com as mesmas. Ao longo dos anos, observou-se uma modificação na percepção dos alunos sobre a OPM: os alunos das primeiras séries valorizaram o acolhimento emocional, enquanto os de séries mais adiantadas, o conhecimento do seu campo de aprendizado e atuação futura
Palavra-chave Doctor-Patient Relationship
Students, Medical
Medical Education
Teaching
Relações Médico-Paciente
Estudantes de Medicina
Educação Médica
Ensino
Idioma Português
Data de publicação 2010-12-01
Publicado em Revista Brasileira de Educação Médica. Associação Brasileira de Educação Médica, v. 34, n. 4, p. 542-548, 2010.
ISSN 0100-5502 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Brasileira de Educação Médica
Extensão 542-548
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022010000400009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-55022010000400009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6051

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-55022010000400009.pdf
Tamanho: 173.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta