A esquizofrenia enquanto somatização cerebral: aspectos psicodinâmicos

A esquizofrenia enquanto somatização cerebral: aspectos psicodinâmicos

Author Silva, Letícia Fanti Pedreira da Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Casetto, Sidnei José Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract A hipótese da esquizofrenia enquanto somatização cerebral, apresentada por Christophe Dejours, centra-se na concepção de que essa doença não poderia ser classificada somente como mental, mas como uma doença psicossomática devido à possibilidade de situar e de identificar quais são as desorganizações neurofisiológicas e neuroquímicas que operam no corpo biológico do sujeito diagnosticado com essa afecção. Com relação ao ambiente psicoafetivo que irá propiciar a vulnerabilidade à esquizofrenia na criança, o autor apreende impasses psíquicos do casal parental que perturbam o processo pelo qual as competências cognitivas e de linguagem da criança possam servir de apoio para determinada curiosidade e imaginação erótica. O pensamento infantil no que se refere à sexualidade, ao devaneio, à fantasia, não seria suficientemente libidinizado pelas funções materna e paterna, impedindo a subversão de funções cerebrais em prol do capital erótico, dificultando o acesso da criança à linguagem e à simbolização em seu corpo psíquico. O objetivo a que este trabalho se propôs consistiu em descrever as condições psicodinâmicas que compreendem a esquizofrenia enquanto um processo de somatização. Foi adotada uma metodologia qualitativa, investigando os trabalhos publicados por Christophe Dejours relativos à psicose, à psicossomática e à teoria do corpo, bem como a descrição de casos clínicos, publicados pelo autor, cujos pacientes adotaram algum tipo de defesa psíquica característica da psicose. Os resultados da pesquisa indicam: um tipo de dinâmica psíquica apresentada pelo casal parental marcada pelo não-desejo de um terceiro, o que dificultaria a criança se situar no ambiente afetivo; um entrave que a função materna teria para acessar a função simbólica referente aos termos do sistema de parentesco, o que impede a sua transmissão ao filho; a inviabilidade de que a singularidade da criança, bem como a criação espontânea de seus pensamentos, sejam constituídos; O ambiente extrapsíquico propiciará uma organização intrapsíquica na criança caracterizada pelo déficit da formação do sistema pré-consciente, pelo uso restrito de pensamentos que não sofrem influência do sistema pré-consciente, pela satisfação psíquica por meio da percepção e pela maior fragilidade psicossomática diante de determinadas percepções ameaçadoras a sua existência. A despeito de uma psicodinâmica própria da esquizofrenia, a análise dos casos clínicos revelou a possibilidade da utilização de diferentes recursos sintomáticos para defender a integridade psíquica.
Keywords Somatização
Esquizofrenia
Psicossomática
Psicodinâmica
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage Sala virtual, via Google Meet. Instituto de Saúde e Sociedade.
Language Portuguese
Date 2021-01-28
Published in SILVA, Letícia Fanti Pedreira da. A esquizofrenia enquanto somatização cerebral: aspectos psicodinâmicos. 2021. 71f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Psicologia) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2021.
Research area Psicossomática psicanalítica
Knowledge area Psicologia
Publisher Universidade Federal de São Paulo
Extent 71 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/60141

Show full item record




File

Name: TCC_repositório.pdf
Size: 1.410Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account