Alcohol use patterns among Brazilian adults

Alcohol use patterns among Brazilian adults

Título alternativo Padrão de uso de álcool em brasileiros adultos
Autor Laranjeira, Ronaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Pinsky, Ilana Autor UNIFESP Google Scholar
Sanches, Marcos Google Scholar
Zaleski, Marcos Autor UNIFESP Google Scholar
Caetano, Raul Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Ipsos Reid
University of Texas School of Public Health
Resumo OBJECTIVE: To describe patterns of alcohol consumption in the adult Brazilian population. METHOD: Multicluster random sample of 2,346 subjects 18 years of age or older, selected nationwide. Interviews were conducted in respondents' homes between November 2005 and April 2006. RESULTS: About 48% of the sample had not drunk alcoholic beverages in the past year, with variations by gender, age, marital status, education, income and region of the country. Among drinkers, 29% reported drinking 5 or more drinks per occasion (men, 38%). Sociodemographic variables are associated with the frequency and amount of drinking, alcohol problems, and alcohol abuse and dependence. Among the whole sample (including drinkers and non drinkers), 28% reported binge drinking, 25% reported at least one kind of alcohol related problem, 3% were alcohol abusers and another 9% were alcohol dependent. DISCUSSION: Abstinence is high in the Brazilian population. However, elevated proportions of those who drink consume alcohol in a high risk pattern (binge-drinking), report a high level of alcohol problems, alcohol abuse and dependence. National public policies must consider these factors, as well as the regional Brazilian differences.

OBJETIVO: Apresentar os padrões de consumo de bebidas alcoólicas entre a população adulta brasileira. MÉTODO: Amostra de 2.346 indivíduos, cuidadosamente selecionada da população brasileira com 18 anos ou mais. Amostra selecionada em todo o território brasileiro, por meio de procedimento probabilístico em múltiplos estágios. As entrevistas, realizadas nas residências, ocorreram entre novembro de 2005 e abril de 2006. RESULTADOS: 48% da amostra relataram não haver bebido no último ano e esse índice variou de acordo com sexo, idade, estado civil, nível educacional e de renda e região do país. Entre aqueles que bebiam, 29% consumiam usualmente cinco ou mais doses por ocasião (38% entre os homens). Fatores sociodemográficos foram relevantes em relação a todas as variáveis de consumo estudadas: frequência, quantidade, problemas, abuso e dependência. Na amostra total, incluindo os não-bebedores, 28% beberam em binge, 25% relataram ao menos um tipo de problema relacionado ao consumo, 3% preencheram critério para abuso e 9% para dependência. DISCUSSÃO: O grau de abstinência da população brasileira é alto. No entanto, os bebedores apresentam elevado nível de consumo de risco. A prevalência de problemas relacionados ao consumo, abuso e dependência de álcool também é significativa. Políticas públicas nacionais devem levar em conta esses fatores assim como as diferenças regionais.
Palavra-chave Alcoholic beverages
Population
Epidemiology
Alcohol consumption
Brazil
Bebidas alcoólicas
População
Epidemiologia
Consumo de álcool
Brasil
Idioma Inglês
Financiador National Secretariat on Drugs Policies - SENAD
Número do financiamento SENAD: 017/2003
Data de publicação 2010-09-01
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 32, n. 3, p. 231-241, 2010.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 231-241
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462009005000012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000284200400006
SciELO S1516-44462010000300006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5913

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-44462010000300006.pdf
Tamanho: 1.312MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta