Questionário de auto-avaliação vocal: instrumento epidemiológico de controle da síndrome disfônica ocupacional em professores

Questionário de auto-avaliação vocal: instrumento epidemiológico de controle da síndrome disfônica ocupacional em professores

Título alternativo Vocal self assessment questionnaire: epidemological control tool of the ocupational dysphonic syndrome in professors
Autor Almeida, Sandra Irene Cubas de Autor UNIFESP Google Scholar
Pontes, Paulo Autor UNIFESP Google Scholar
Bussacos, Marco Antonio Google Scholar
Neves, Luciano Autor UNIFESP Google Scholar
Zambon, Fabiana Google Scholar
Instituição MTE Setor de Relações do Trabalho
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
SINPRO/SP
Resumo INTRODUCTION: The dysphonic syndrome is an occupational disease of high prevalence in the professor population. OBJECTIVE: In order to broach preventively the vocal aggression, it was tried to standardize a self assessment questionnaire to professors of all educational level, including beyond the clinical symptoms also the factors of the work organization. METHOD: It was performed a study of transversal cut in 328 professors of 4 educational institutions of the northern of São Paulo, which it was applied a self assessment questionnaire elaborated by TRipartite Commission of Standardization for Professional Voice. RESULTS: It was determined the prevalence of clinical symptoms that compound the dysphonic syndrome, as well as it was delineate the work organization and the quality of life of this population. CONCLUSION: The questionnaire applied was showed itself satisfactory en the description and elaboration of parameters with the aim of to implement preventive programs to populations exposed to professional overload of the voice use. Case study.

INTRODUÇÃO: A síndrome disfônica é uma doença ocupacional de alta prevalência na população de professores. OBJETIVO: A fim de abordar preventivamente a agressão vocal, procurou-se padronizar um questionário de autoavaliação para professores de todos os níveis de ensino, incluindo além dos sintomas clínicos também os fatores da organização do trabalho. MÉTODO: Foi realizado um estudo de corte transversal em 328 professores de 4 instituições de ensino da região norte de São Paulo, aos quais aplicou-se um questionário de auto-avaliação elaborado pela Comissão Tripartite de Normatização para a Voz Profissional. RESULTADOS: Determinou-se a prevalência dos sintomas clínicos que compõem a síndrome disfônica, assim como retratou-se a organização do trabalho e qualidade de vida desta população. CONCLUSÃO: O questionário aplicado mostrou-se satisfatório na descrição e elaboração de parâmetros com o objetivo de implementação de programas preventivos para populações expostas à sobrecarga profissional do uso da voz. Estudo de caso.
Palavra-chave dysphonia
occupational medicine
occupational risks
worker health
research
disfonia
medicina do trabalho
riscos ocupacionais
saúde do trabalhador
pesquisa
Idioma Português
Data de publicação 2010-09-01
Publicado em Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia. Fundação Otorrinolaringologia, v. 14, n. 3, p. 316-321, 2010.
ISSN 1809-4872 (Sherpa/Romeo)
Publicador Fundação Otorrinolaringologia
Extensão 316-321
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1809-48722010000300008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1809-48722010000300008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5893

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1809-48722010000300008.pdf
Tamanho: 137.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta