Síndrome disfônica ocupacional: novos aspectos desta entidade nosológica

Síndrome disfônica ocupacional: novos aspectos desta entidade nosológica

Título alternativo Dysphonic occupational syndrome: new aspects of this nosological entity
Autor Almeida, Sandra Irene Cubas de Autor UNIFESP Google Scholar
Pontes, Paulo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição ABORLCCF Comissão de Foniatria
MTE Setor de Relações do Trabalho
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo INTRODUCTION: Teachers often have vocal disorders that benefit from preventive measures. OBJECTIVE: To determine the prevalence of the syndrome in dysphonic teachers and check the evolution of this index with the techniques of primary prevention. METHOD: We performed a cross-sectional study of teachers in two different periods: in the first 101 teachers and participated in phase 2, 148 teachers. These two groups was administered the questionnaire prepared by the tripartite commission on regulation of the professional voice. RESULTS: The prevalence of the syndrome dysphonic in the first phase was 70.3%, while the second stage was 57.59%. CONCLUSION: 1st dysphonic the prevalence of the syndrome was significantly decreased with the implementation of preventive and medical control of work organization. 2nd dysphonic syndrome is a new nosological entity. Cross-sectional epidemiological study. Study series.

INTRODUÇÃO: Professores apresentam frequentemente disfunções fonatórias que se beneficiam de medidas preventivas. OBJETIVO: Determinar a prevalência da síndrome disfônica em professores e verificar a evolução deste índice com técnicas de prevenção primária. MÉTODO: Foi realizado um estudo de corte transversal em professores em duas épocas distintas: na fase 1 participaram 101 professores e, na fase 2, 148 professores. A estes dois grupos foi aplicado o questionário elaborado pela Comissão Tripartite de Normatização da Voz Profissional. RESULTADOS: A prevalência da síndrome disfônica na primeira fase foi de 70,3%, enquanto que na segunda fase foi de 57,59%. CONCLUSÃO: 1ª a prevalência da síndrome disfônica sofreu redução significativa com a implementação do controle médico preventivo e da organização do trabalho. 2ª a síndrome disfônica é uma nova entidade nosológica. Estudo epidemiológico de corte transversal. Estudo de série.
Palavra-chave dysphonia
preventive medicine
hoarseness
disfonia
medicina preventiva
rouquidão
Idioma Português
Data de publicação 2010-09-01
Publicado em Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia. Fundação Otorrinolaringologia, v. 14, n. 3, p. 346-350, 2010.
ISSN 1809-4872 (Sherpa/Romeo)
Publicador Fundação Otorrinolaringologia
Extensão 346-350
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1809-48722010000300012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1809-48722010000300012 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5892

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1809-48722010000300012.pdf
Tamanho: 117.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta