Risk factors for protein-energy malnutrition in pre-school shantytown children in São Paulo, Brazil

Risk factors for protein-energy malnutrition in pre-school shantytown children in São Paulo, Brazil

Autor Ferrari, Alexandre Archanjo Autor UNIFESP Google Scholar
Solymos, Gisela Maria Bernardes Autor UNIFESP Google Scholar
Castillo, Rosa Mercedez Autor UNIFESP Google Scholar
Sigulem, Dirce Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To investigate the health and nutritional conditions of people living in a shantytown in the city of São Paulo in order to identify risk factors for infant malnutrition. DESIGN: A retrospective cohort study. PARTICIPANTSs: Children living in a shantytown was conducted among children less than 72 months of age. METHODS: Home visits were made and information was collected regarding the risk factors for malnutrition. RESULTS: The prevalence of chronic malnutrition was 41.6% according to Gomez, 36.6% according to Waterlow, and 17.6% according to WHO. Risk factors for malnutrition, according to the weight-for-age index, included birthweight, presence of upper respiratory tract infections, number of pregnancies, number of births, maternal body mass index, birthplace of father, and home building material; according to the weight-for-height index, they included birthweight and maternal age at the time of birth; and according to the height-for-age index, they included the number of pre-natal medical visits, birthweight, maternal height, maternal body mass index, father's employment being unregistered, and maternal birthplace. An instrument for identifying children at risk of malnutrition was devised from these major risk factors for future malnutrition, which may then be applied to newly-born children.

OBJETIVOS: Conhecer a situação de saúde e nutrição de uma população favelada da cidade de São Paulo e identificar fatores de risco para a desnutrição infantil. DESENHO: Estudo de corte retrospectivo. PARTICIPANTES: Favelados menores de 72 meses de idade. MÉTODOS: Foram feitas visitas domiciliares e colhidas informações acerca de fatores de risco para a desnutrição. RESULTADOS: A prevalência segundo Gomez foi de 41,6%; para a desnutrição crônica encontraram-se níveis de 36,6%, segundo Waterlow, e de 17,6% segundo a OMS. Os fatores de risco de desnutrição segundo o índice peso/idade foram `peso de nascimento', `infecção atual em vias aéreas superiores', `nº de gestações', `nº de partos', `índice de massa corpórea da mãe', `naturalidade paterna' e `material de construção da casa'; para o índice peso/estatura foram `peso de nascimento' e idade materna ao parto'; para o índice estatura/idade `número de consultas no pré-natal', `peso de nascimento', `estatura materna', `índice de massa corpórea da mãe', `o pai não ser registrado no trabalho' e `naturalidade materna (mães nascidas em São Paulo)'. Construiu-se um instrumento para a triagem daqueles sob maior risco para desnutrição futura, possível de ser aplicado já entre recém-nascidos.
Palavra-chave Protein-energy malnutrition
Risk factors
Pre-school
Idioma Inglês
Data de publicação 1998-03-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 116, n. 2, p. 1654-1660, 1998.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 1654-1660
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31801998000200003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31801998000200003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/588

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31801998000200003.pdf
Tamanho: 32.57KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta