Aferição dos equipamentos de laser de baixa intensidade

Aferição dos equipamentos de laser de baixa intensidade

Título alternativo Calibration of low-level laser therapy equipment
Autor Fukuda, Thiago Yukio Autor UNIFESP Google Scholar
Jesus, Julio F. Google Scholar
Santos, Marcio G. Google Scholar
Cazarini Junior, Claudio Autor UNIFESP Google Scholar
Tanji, Maury M. Google Scholar
Plapler, Helio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Setor de Fisioterapia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade do Grande ABC
Resumo BACKGROUND: Despite the increase in the use of low-level laser therapy (LLLT), there is still a lack of consensus in the literature regarding how often the equipment must be calibrated. OBJECTIVE: To evaluate the real average power of LLLT devices in the Greater São Paulo area. METHODS: For the evaluation, a LaserCheck power meter designed to calibrate continuous equipment was used. The power meter was programmed with data related to the laser's wavelength to gauge the real average power being emitted. The LLLT devices were evaluated in two ways: first with the device cooled down and then with the device warmed up for 10 minutes. For each condition, three tests were performed. The laser probe was aligned with the power meter, which provided the real average power being emitted by the LLLT device. All of the data and information related to the laser application were collected with the use of a questionnaire filled in by the supervising therapists. RESULTS: The 60 devices evaluated showed deficit in real average power in the cooled-down and warmed-up condition. The statistical analysis (ANOVA) showed a significant decrease (p<0.05) in the real average power measured in relation to the manufacturer's average power. On average, the most common dose in the clinics was 4 J/cm², and the most desired effects were healing and anti-inflammatory effects. According to the World Association for Laser Therapy (WALT), 1 to 4 J of final energy are necessary to achieve these effects, however only one device was able to reach the recommended therapeutic window. CONCLUSION: The LLLT devices showed a deficit in real average power that emphasized a lack of order in the application of this tool. The present study also showed the need for periodical calibration of LLLT equipment and a better technical knowledge of the therapists involved.

CONTEXTUALIZAÇÃO: A laserterapia de baixa intensidade (LBI) vem sendo cada vez mais utilizada, porém ainda não há consenso na literatura quanto ao tempo em que os equipamentos devem ser submetidos à aferição ou calibragem. OBJETIVO: Analisar a potência média real (PmR) dos equipamentos de LBI na região da Grande São Paulo. MÉTODOS: Para análise dos equipamentos, utilizou-se um potenciômetro (Lasercheck), próprio para aferição de equipamentos contínuos, o qual foi programado com dados referentes ao comprimento de onda do laser a ser avaliado, obtendo-se assim a PmR emitida. Os equipamentos foram analisados de duas formas: uma, com o LBI desaquecido, e outra, após 10 minutos de uso (aquecido), sendo que três análises foram feitas para cada condição. A caneta emissora foi acoplada ao potenciômetro, o qual fornecia a PmR emitida pelo LBI. Todos os dados e informações referentes à aplicação do laser foram coletados por um questionário respondido pelos responsáveis. RESULTADOS: Os 60 equipamentos avaliados mostraram déficit na PmR com os equipamentos desaquecidos e aquecidos. A análise estatística (ANOVA) mostrou diminuição significativa (P<0,05) da PmR aferida em relação à potência média do fabricante (PmF). Em média, a dose mais empregada nas clínicas foi de 4 J/cm², tendo os efeitos de cicatrização e anti-inflamatório como os mais desejados. Segundo a World Association for Laser Therapy (WALT), para atingir esse efeito, necessita-se de 1 a 4 J de energia final, sendo que apenas um dos 60 aparelhos conseguiria atingir a janela terapêutica preconizada. CONCLUSÃO: Os equipamentos de LBI apresentam um déficit acentuado na PmR, o que mostra uma desordem na utilização desse recurso. Neste estudo, observou-se a necessidade de aferição periódica dos aparelhos de LBI bem como melhor conhecimento técnico dos profissionais envolvidos.
Palavra-chave low-level laser therapy
gauging
calibration
terapia laser de baixa intensidade
aferição
calibragem
Idioma Português
Data de publicação 2010-08-01
Publicado em Brazilian Journal of Physical Therapy. Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia , v. 14, n. 4, p. 303-308, 2010.
ISSN 1413-3555 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Extensão 303-308
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552010005000021
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000282230900006
SciELO S1413-35552010000400006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5860

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-35552010000400006.pdf
Tamanho: 244.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta