Prevalência e gravidade da sibilância no primeiro ano de vida

Prevalência e gravidade da sibilância no primeiro ano de vida

Título alternativo Prevalence and severity of wheezing in the first year of life
Autor Dela Bianca, Ana Caroline Cavalcanti Autor UNIFESP Google Scholar
Wandalsen, Gustavo Falbo Autor UNIFESP Google Scholar
Mallol, Javier Google Scholar
Solé, Dirceu Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de Santiago do Chile Departamento de Medicina Respiratória Infantil
Resumo OBJECTIVE: To determine the prevalence and severity of wheezing in infants, using the standardized protocol devised for the Estudio Internacional de Sibilancias en Lactantes (EISL, International Study of Wheezing in Infants), as well as to determine the relationship between such wheezing and physician-diagnosed asthma, in the first year of life. METHODS: Between March of 2005 and August of 2006, the EISL questionnaire was administered to the parents or legal guardians of infants undergoing routine procedures or immunization at public primary health care clinics in the southern part of the city of São Paulo, Brazil. RESULTS: Our sample comprised 1,014 infants (mean age = 5.0 ± 3.0 months), 467 (46.0%) of whom had at least one wheezing episode, 270 (26.6%) having three or more such episodes, in their first year of life. The use of inhaled β2 agonists, inhaled corticosteroids, or antileukotrienes, as well as the occurrence of nocturnal symptoms, difficulty breathing, pneumonia, emergency room visits, and hospitalization due to severe wheezing, was significantly more common among those with recurrent wheezing (p < 0.05). Physician-diagnosed asthma was reported for 35 (7.5%) of the 467 wheezing infants and was found to be associated with the use of inhaled corticosteroids, difficulty breathing during the attacks, and six or more wheezing episodes in the first year of life. However, less than 40% of those infants were treated with inhaled corticosteroids or antileukotrienes. CONCLUSIONS: In this study, the prevalence of wheezing episodes among infants in their first year of life was high and had an early onset. The proportion of infants diagnosed with and treated for asthma was low.

OBJETIVO: Avaliar a prevalência e a gravidade da sibilância, bem como sua relação com o diagnóstico médico de asma, em lactentes no primeiro ano de vida, utilizando o protocolo padronizado do Estudio Internacional de Sibilancias en Lactantes (EISL, Estudo Internacional de Sibilâncias em Lactentes). MÉTODOS: Entre março de 2005 e agosto de 2006, os pais ou responsáveis de lactentes que procuraram unidades básicas de saúde na região centro-sul de São Paulo (SP) para procedimentos de rotina e imunização responderam ao questionário escrito do EISL. RESULTADOS: A amostra foi constituída por 1.014 lactentes (média de idade = 5,0 ± 3,0 meses), 467 (46,0%) dos quais apresentaram sibilância no primeiro ano de vida, sendo que 270 (26,6%) tiveram três ou mais episódios. Entre esses últimos, o uso de β2-agonista inalatório, corticosteroide inalatório e antileucotrieno, assim como a presença de sintomas noturnos, dificuldade para respirar, pneumonia, idas ao pronto socorro e internação por sibilância grave, foram significantemente mais frequentes (p < 0,05). Os pais de 35 (7,5%) dos 467 lactentes relataram o diagnóstico médico de asma, o qual foi associado ao uso de corticosteroide inalatório, percepção de falta de ar durante as crises e seis ou mais episódios de sibilância no primeiro ano de vida. Entretanto, menos de 40% desses lactentes recebiam corticosteroide inalatório ou antileucotrieno como tratamento. CONCLUSÕES: A prevalência da sibilância no primeiro ano de vida de lactentes no estudo foi alta e teve início precoce. A proporção de lactentes diagnosticados e tratados como asmáticos foi baixa.
Palavra-chave Asthma
Respiratory sounds
Asma
Sons respiratórios
Idioma Português
Data de publicação 2010-08-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Pneumologia. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, v. 36, n. 4, p. 402-409, 2010.
ISSN 1806-3713 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Extensão 402-409
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132010000400003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000281227400003
SciELO S1806-37132010000400003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5852

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1806-37132010000400003-en.pdf
Tamanho: 192.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: S1806-37132010000400003-pt.pdf
Tamanho: 174.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta