Descrição da qualidade vocal de personagens idosos dos filmes de Hollywood

Descrição da qualidade vocal de personagens idosos dos filmes de Hollywood

Título alternativo Vocal quality description of senile characters from Hollywood movies
Autor Oliveira, Gisele Autor UNIFESP Google Scholar
Behlau, Mara Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: to describe the vocal quality of Hollywood movies characters playing elderly people roles. METHODS: a total of 50 aged character voice samples were used, 11 female and 39 male, from 38 Hollywood movies from the period between 1993 and 2001. Twenty speech therapists performed a perceptual auditory analysis. The listener's task required classifying each character either as elderly or as adult by their speech features, and also assessing their voices following the parameters that are most frequently addressed in the literature as being disordered at an old age. The parameters were hoarseness, vocal fry, breathiness, strain, roughness, vocal weakness, nasal resonance, tremor, vocal modulation, pitch and fundamental frequency stability. RESULTS: after the perceptual auditory analysis we noted that a great number of actors (82%) used senile voices indicating old age, even though not all of them were elderly. The most salient voice set altered was vocal quality (92%), demonstrated by vocal fry (80%), breathiness (54%), strain (38%), hoarseness (30%), and weak voice (28%). The second vocal set most used by the actors for their roles was extensive vocal modulation (44%). It was also observed that vocal instability (64%) was used by the actors. CONCLUSION: it can be concluded from the results that Hollywood movies characterize the elderly characters through evident deviations in vocal quality and modulation, using disordered types of voices and vocal unstable and extensive modulation.

OBJETIVO: descrever a qualidade vocal de personagens idosos dos filmes de Hollywood. MÉTODOS: foram colhidas 50 amostras de fala de personagens idosos, 11 do sexo feminino e 39 do masculino, de 38 filmes hollywoodianos dos anos de 1993 a 2001. Através da análise perceptivo-auditiva das amostras de fala, 20 fonoaudiólogos treinados classificaram cada personagem em idoso e não idoso, além de avaliarem as vozes quanto aos seguintes parâmetros citados pela literatura como mais alterados: rouquidão, crepitação, soprosidade, tensão, aspereza, astenia, nasalidade, tremor, modulação, pitch e estabilidade da frequência fundamental. RESULTADOS: após a análise perceptivo-auditiva, foi observado que a grande maioria dos atores (82%) utilizou voz de idoso para representar seus papéis. O marcador mais evidente nas vozes foi alteração na qualidade vocal (92%), demonstrada por crepitação (80%), soprosidade (54%), tensão (38%), rouquidão (30%) e astenia (28%). O segundo marcador mais utilizado pelos atores nas suas representações foi a modulação vocal ampla e variada (44%). Também foram observadas alterações no controle da voz (36%) e instabilidade da frequência fundamental (38%). CONCLUSÃO: a partir dos resultados obtidos pode-se concluir que os filmes de Hollywood caracterizam o idoso através de desvios evidentes na qualidade e modulação da voz, utilizando tipos de vozes alteradas e modulação vocal ampla e instável.
Palavra-chave Voice
Vocal Quality
Aging
Voz
Qualidade da Voz
Envelhecimento
Idioma Português
Data de publicação 2010-06-01
Publicado em Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 12, n. 3, p. 483-489, 2010.
ISSN 1516-1846 (Sherpa/Romeo)
Publicador CEFAC Saúde e Educação
Extensão 483-489
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462010005000022
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-18462010000300016 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5800

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-18462010000300016.pdf
Tamanho: 608.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta