Avaliação do hiperinsulinismo em amostra de crianças pré-puberes

Avaliação do hiperinsulinismo em amostra de crianças pré-puberes

Título alternativo Hyperinsulinism assessment in a sample of prepubescent children
Autor Mieldazis, Stephanye Felicye Armecy Google Scholar
Azzalis, Ligia Ajaime Autor UNIFESP Google Scholar
Junqueira, Virginia Berlanga Campos Autor UNIFESP Google Scholar
Souza, Fabíola Isabel Suano Autor UNIFESP Google Scholar
Sarni, Roseli Oselka Saccardo Autor UNIFESP Google Scholar
Fonseca, Fernando Luiz Affonso Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Faculdade de Medicina do ABC Programa de Mestrado em Ciências
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
FMABC Departamento de Pediatria Serviço de Nutrologia
FMABC Laboratório de Análises Clínicas
Resumo OBJECTIVES: To determine the relationship between body mass index (BMI), homeostasis model assessment - insulin resistance (HOMA-IR) and insulinemia. METHODS: This was a prospective cross-sectional observational study of 132 prepubescent schoolchildren residents in the municipality of Santo André, Brazil. Children underwent anthropometric assessment, their glycemia and insulinemia were measured and their HOMA-IR index calculated. RESULTS: Seventy-eight of the 132 children (59.1%) were girls and 54 were boys (40.9%), with a mean age of 8.7 years and mean BMI of 13.7 kg/m². A significant positive association was detected between HOMA-IR and BMI, insulin and BMI, weight and HOMA and between insulin and weight. It was also found that the higher the BMI, the greater the HOMA score. CONCLUSIONS: The results of this study allow for the conclusion that there is a strong association between hyperinsulinism and obesity. Measures should be taken to avoid weight gain during childhood and adolescence.

OBJETIVOS: Determinar a relação entre o índice de massa corporal (IMC), o homeostasis model assessment - insulin resistance (HOMA-IR) e a insulinemia. MÉTODOS: Realizou-se um estudo observacional prospectivo transversal com 132 crianças pré-púberes em idade escolar e residentes no município de Santo André (SP). Fez-se a avaliação antropométrica e a mensuração da glicemia, da insulinemia e do índice HOMA-IR. RESULTADOS: Dentre as 132 crianças avaliadas, 78 eram meninas (59,1%) e 54 eram meninos (40,9%), com média de idade de 8,7 anos e média de IMC de 13,7 kg/m². Observou-se uma associação significativa e positiva entre HOMA-IR e IMC, insulina e IMC, peso e HOMA e entre insulina e peso; também foi constatado que, quanto maior for o IMC, maior será o valor de HOMA. CONCLUSÕES: Os resultados do presente estudo permitem concluir que há uma forte associação entre o hiperinsulinismo e a obesidade, devendo ser tomadas algumas medidas para evitar o ganho de peso durante a infância e a adolescência.
Palavra-chave Blood samples
hyperinsulinism
glucose
Coleta de amostras sanguíneas
hiperinsulinismo
glicose
Idioma Português
Data de publicação 2010-06-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 86, n. 3, p. 245-249, 2010.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 245-249
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572010000300014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000279495900014
SciELO S0021-75572010000300014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5788

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572010000300014.pdf
Tamanho: 323.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta