Uso da angiografia rotacional 3D (3D-RA) em portadores de cardiopatias congênitas: experiência de 53 casos

Uso da angiografia rotacional 3D (3D-RA) em portadores de cardiopatias congênitas: experiência de 53 casos

Título alternativo Use of 3D rotational angiography (3D-RA) in congenital heart disease: experience with 53 patients
Autor Kapins, Carlos Eduardo Bernini Autor UNIFESP Google Scholar
Coutinho, Ralph Bittencourt Autor UNIFESP Google Scholar
Barbosa, Fabiane Berruezo Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Célia Maria Camelo Autor UNIFESP Google Scholar
Lima, Valter Correa Autor UNIFESP Google Scholar
Carvalho, Antonio Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo BACKGROUND: Advances in the diagnosis and treatment of congenital heart disease are associated to advances in imaging techniques. Anatomic images obtained by computed tomography scan, magnetic resonance imaging (MRI) and echocardiography have been useful but cannot provide accurate hemodynamic data. 3D rotational angiography (3D-RA) is a new 3D reconstruction method carried out in the cath lab that has been widely used in neurological and urological procedures. This study was aimed at evaluating the use of 3D-RA in the diagnosis and treatment of congenital heart disease METHOD: Review of catheterization results of patients with congenital heart disease referred for diagnostic assessment in which the 3D reconstruction method was employed. Philips Allure FD 10 equipment and low osmolarity contrast medium were used for angiographies RESULTS: Overall, 53 patients were reviewed and 2.2 ± 1.1 mL/kg of contrast medium were used per patient. Anatomic details not previously shown by 2D angiographies were observed in 23% of the patients. Furthermore, 3D-RA imaging was used to make treatment decisions in 49% of the patients. Exposure to radiation was not statistically different from 2D angiography. None of the patients had complications related to the method CONCLUSION: 3D-RA provided information not usually seen by conventional angiography which was useful in the treatment of selected patients with congenital heart disease. The use of 3D-RA may reduce the number of imaging tests per procedure and as a consequence, limit patient exposure to radiation and contrast media.

INTRODUÇÃO: Os avanços no diagnóstico e tratamento das cardiopatias congênitas estão relacionados com os avanços na obtenção de imagens. As representações anatômicas obtidas com tomografia computadorizada, ressonância magnética e ecocardiografia têm ajudado, mas esses métodos não conseguem obter de forma precisa os dados hemodinâmicos. A angiografia rotacional 3D (3D-RA), um novo método de reconstrução tridimensional realizado no laboratório de cateterismo, tem sido amplamente utilizada em procedimentos neurológicos e urológicos. Nosso objetivo foi avaliar o desempenho da 3D-RA na avaliação das cardiopatias congênitas MÉTODO: Revisão dos exames dos pacientes com cardiopatia congênita encaminhados para estudo hemodinâmico e que foram submetidos a aquisição de imagens pela 3D-RA. Foi utilizado equipamento Philips Allure FD10 e contraste de baixa osmolaridade para as angiografias RESULTADOS: No total, foram avaliados 53 pacientes, sendo utilizados, em média, 2,2 ± 1,1 ml/kg de contraste por paciente. Foi possível observar detalhes anatômicos não revelados em angiografias planares em 23% dos pacientes. Adicionalmente, 49% dos pacientes tiveram benefícios das imagens 3D para decisões terapêuticas. A exposição à radiação não foi estatisticamente diferente das angiografias planares. Nenhum paciente apresentou complicações relacionadas ao método CONCLUSÃO: A 3D-RA forneceu informações que algumas das angiografias convencionais não fornecem e que ajudaram no tratamento de pacientes selecionados portadores de cardiopatia congênita. O emprego desse método poderá reduzir o número de aquisições de imagem por procedimento e, como consequência, limitar a exposição do paciente à radiação e ao contraste.
Palavra-chave Heart defects, congenital
Angiography
Radiation exposure
Cardiopatias congênitas
Angiografia
Exposição a radiação
Idioma Português
Data de publicação 2010-06-01
Publicado em Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva. Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista - SBHCI, v. 18, n. 2, p. 199-203, 2010.
ISSN 2179-8397 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista - SBHCI
Extensão 199-203
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S2179-83972010000200015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S2179-83972010000200015 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5772

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S2179-83972010000200015.pdf
Tamanho: 558.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta