Aspectos histológicos de fragmentos esplênicos autotransplantados em ratos

Aspectos histológicos de fragmentos esplênicos autotransplantados em ratos

Título alternativo Histopathologic aspects of splenic fragments autotransplanted in rats
Autor Freitas, Silvio Henrique Google Scholar
Dória, Renata Gebara Sampaio Google Scholar
Mendonça, Fábio de Souza Google Scholar
Evêncio Neto, J. Google Scholar
Simões, Manuel de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Camargo, Lázaro Manoel Google Scholar
Instituição UNIC Faculdade de Medicina Veterinária
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The splenic tissue autograft viability (one third of the spleen) associated to parcial splenectomy was studied to verify the evolutive kinetic of its regeneration by macroscopic and histological aspects. Twenty-eight adult male Wistar rats, weighting 300g, were distributed in four experimental groups. Each animal was submitted to parcial splenectomy and one fragment of each spleen was autotransplanted to the greater omentum, for a period of 30, 60, 90, and 120 days. After each period, the autotransplanted splenic tissues were collected and histopathologically analyzed. The results showed regeneration of the splenic capsule, blood vessels, white pulp, and red pulp. After 90 days, the microscopic architecture was similar to the normal spleen.

Estudou-se a viabilidade do autotransplante de tecido esplênico, um terço do baço, associado à esplenectomia parcial, e verificou-se a cinética evolutiva de sua regeneração, sob o aspecto macroscópico e histológico. Foram utilizados 28 ratos Wistar, adultos, machos, com média de peso de 300g, distribuídos em quatro grupos experimentais. Cada animal foi submetido à esplenectomia parcial, e um fragmento de baço foi transplantado para o omento maior, por períodos de 30, 60, 90 e 120 dias. Após cada período pré-estipulado, os tecidos esplênicos autotransplantados foram coletados e analisados histologicamente. Os resultados mostraram regeneração da cápsula esplênica, dos vasos sanguíneos e das polpas branca e vermelha. Aos 90 dias, a arquitetura microscópica apresentava-se semelhante à do baço normal.
Palavra-chave rat
splenic regeneration
spleen
rato
regeneração esplênica
baço
Idioma Português
Data de publicação 2010-06-01
Publicado em Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia. Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária, v. 62, n. 3, p. 639-644, 2010.
ISSN 0102-0935 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Extensão 639-644
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352010000300020
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000283991200020
SciELO S0102-09352010000300020 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5761

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-09352010000300020.pdf
Tamanho: 225.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta