Neuromodulation approaches for the treatment of major depression: challenges and recommendations from a working group meeting

Neuromodulation approaches for the treatment of major depression: challenges and recommendations from a working group meeting

Título alternativo Estratégias de neuromodulação para o tratamento da depressão maior: desafios e recomendações de uma força-tarefa
Autor Brunoni, André Russowsky Google Scholar
Teng, Chei Tung Google Scholar
Corrêa, Claudio Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Imamura, Marta Google Scholar
Brasil-Neto, Joaquim P Google Scholar
Boechat, Raphael Google Scholar
Rosa, Moacyr Alexandro Autor UNIFESP Google Scholar
Caramelli, Paulo Google Scholar
Cohen, Roni Google Scholar
Porto, Jose Alberto Del Autor UNIFESP Google Scholar
Boggio, Paulo Sergio Google Scholar
Fregni, Felipe Google Scholar
Instituição University of São Paulo Department and Institute of Psychiatry
Hospital 9 de Julho Pain Center and Functional Neurosurgery
University of Paulo Department of Physical Medicine and Rehabilitation
University of Brasília Laboratory of Neurosciences and Behavior
Columbia University
Federal University of Minas Gerais Faculty of Medicine Department of Internal Medicine (Neurology Unit)
Centro Brasileiro de Estimulação Magnética
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
University Mackenzie
Spaulding Rehabilitation Hospital Laboratory of Neuromodulation
Harvard Medical School
Berenson-Allen Center for Noninvasive Brain Stimulation
Harvard Medical School Beth Israel Deaconess Medical Center
Resumo The use of neuromodulation as a treatment for major depressive disorder (MDD) has recently attracted renewed interest due to development of other non-pharmacological therapies besides electroconvulsive therapy (ECT) such as transcranial magnetic stimulation (TMS), transcranial direct current stimulation (tDCS), deep brain stimulation (DBS), and vagus nerve stimulation (VNS). METHOD: We convened a working group of researchers to discuss the updates and key challenges of neuromodulation use for the treatment of MDD. RESULTS: The state-of-art of neuromodulation techniques was reviewed and discussed in four sections: [1] epidemiology and pathophysiology of MDD; [2] a comprehensive overview of the neuromodulation techniques; [3] using neuromodulation techniques in MDD associated with non-psychiatric conditions; [4] the main challenges of neuromodulation research and alternatives to overcome them. DISCUSSION: ECT is the first-line treatment for severe depression. TMS and tDCS are strategies with a relative benign profile of side effects; however, while TMS effects are comparable to antidepressant drugs for treating MDD; further research is needed to establish the role of tDCS. DBS and VNS are invasive strategies with a possible role in treatment-resistant depression. In summary, MDD is a chronic and incapacitating condition with a high prevalence; therefore clinicians should consider all the treatment options including invasive and non-invasive neuromodulation approaches.

O uso de técnicas de neuromodulação para o tratamento do transtorno depressivo maior (TDM) tem despertado um renovado interesse nos últimos anos com o desenvolvimento de outras intervenções não-farmacólogicas além da eletroconvulsoterapia (ECT), como a estimulação magnética transcraniana (EMT), a estimulação transcraniana por corrente continua (ETCC), a estimulação cerebral profunda (DBS) e a estimulação de nervo vago (VNS). MÉTODO: Nós organizamos um grupo de trabalho com vários pesquisadores para discutir os avanços recentes e os principais desafios para o uso da neuromodulação no tratamento do TDM. RESULTADOS: O estado-da-arte da neuromodulação foi revisado e discutido em quatro seções: [1] epidemiologia e fisiopatologia do TDM; [2] uma revisão das técnicas de neuromodulação; [3] o uso das técnicas de neuromodulação na depressão que ocorre associada ou em virtude de condições não-psiquiátricas; [4] os principais desafios da pesquisa na neuromodulação e alternativas para superá-los. DISCUSSÃO: ECT é o tratamento de primeira linha para depressão grave. EMT e ETCC são estratégias com um perfil benigno de efeitos adversos; contudo, enquanto os efeitos da EMT são comparáveis ao das drogas antidepressivas para o tratamento da TDM, a eficácia da ETCC ainda precisa ser estabelecida por mais pesquisas clínicas. DBS e VNS são intervenções invasivas com um papel possível para a depressão refratária. Em resumo, TDM é uma condição crônica, incapacitante e de alta prevalência; portanto na prática clínica todas as opções de tratamento possíveis, incluindo as farmacológicas e não-farmacológicas, devem ser consideradas.
Palavra-chave comprehensive review
major depressive disorder
ECT
TMS
clinical guidelines
artigo de revisão
transtorno depressivo maior
eletroconvulsoterapia
estimulação magnética transcraniana
recomendações para a prática clínica
Idioma Inglês
Data de publicação 2010-06-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 68, n. 3, p. 433-451, 2010.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 433-451
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2010000300021
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2010000300021 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5743

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2010000300021.pdf
Tamanho: 294.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta