Estudo normativo do eletrorretinograma por padrões (PERG) em adultos

Estudo normativo do eletrorretinograma por padrões (PERG) em adultos

Título alternativo Pattern-reversal electroretinogram (PERG): a normative study in adults
Autor Alves, Letícia Dourado Autor UNIFESP Google Scholar
Berezovsky, Adriana Autor UNIFESP Google Scholar
Sacai, Paula Yuri Autor UNIFESP Google Scholar
Pereira, Josenilson Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Salomão, Solange Rios Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: To determine normative values for pattern-reversal electroretinogram (PERG) in healthy adult volunteers according to the standard protocol recommended by the International Society for Clinical Electrophysiology of Vision-ISCEV. Methods: Participants were 30 healthy volunteers (15 males) with ages from 18 to 61 years (mean= 30.8 ± 8.7 yrs.; median= 29.5 yrs). Inclusion criteria were: visual acuity of 0.0 logMAR (20/20 Snellen) in each eye, absence of visual complaints, absence of media opacities, negative history for ocular or neurological diseases, negative family history for ocular and informed consent. PERG was recorded from each eye in a darkened room at 1 m from a high resolution display monitor. Stimuli were monochromatic checkerboards subtending 60, 15 e 7.5 minutes of visual angle reversing at 1.9 Hz. Responses were obtained from modified disposable fiber electrodes developed at UNIFESP. Latency (ms) for N35, P50 and N95 components as well as peak-to-peak amplitudes (µV) for N35-P50 and P50-N95 were determined. For normative values only one randomly chosen eye was included. Normal limits were calculated as 97.5% percentiles for latency and 2.5% percentile for amplitudes for each stimulus size. Results: Normal limits for N35, P50 and N95 latencies for 60', 15' and 7.5' stimuli were respectively: N35 - 40.1; 39.9 and 41.3 ms; P50 - 60.5; 64.4 and 65.6 ms and N95 - 103.4; 104.6 and 104.6 ms. For amplitude the normative values for N35-P50 and P50-N95 for 60', 15' and 7.5' were respectively: N35-P50 - 1.7; 1.6 and 0.9 µV; P50-N95 - 3.8; 2.8 and 1.5 µV. No gender differences were found either for latency or for amplitude in the three stimulus sizes. There was no correlation between PERG latency and amplitude with age, except for P50 amplitude for stimulus 15'(r=0.39; P=0.035). Conclusions: Normative values were determined for PERG parameters of amplitude and latency for three stimulus sizes. These parameters are important for evaluating the normal functioning of retinal ganglion cells and the macula. The normative values obtained in this study are comparable to previous studies in the literature.

Objetivo: Determinar valores para o eletrorretinograma por padrões (PERG) em voluntários adultos saudáveis seguindo o protocolo padrão recomendado pela International Society for Clinical Electrophysiology of Vision-ISCEV. Métodos: Os participantes foram 30 voluntários saudáveis (15 homens), com idade variando de 18 a 61 anos (média= 30,8 ± 8,7 anos, mediana= 29,6 anos). Os critérios de inclusão foram: acuidade visual 0,0 logMAR (20/20 Snellen) em cada olho separadamente, ausência de queixas visuais, ausência de opacidades de meio, ausência de história pregressa de doenças oculares ou neurológicas, história familiar negativa para doenças oculares e assinatura de termo de consentimento livre e esclarecido para participação em pesquisa. O PERG foi registrado em sala escura a 1 metro de distância de um monitor de alta resolução. Os estímulos foram padrões monocromáticos em forma de tabuleiro de xadrez subtendendo 60, 15 e 7,5 minutos de arco revertendo a 1,9 Hz. As respostas foram obtidas com variante de eletrodo descartável de filamento desenvolvido pela UNIFESP. Latência (milissegundos) para os componentes N35, P50 e N95 bem como a amplitude (microvolts) pico a pico para o N35-P50 e P50-N95 foram determinadas. Para estudo normativo apenas um olho escolhido ao acaso foi incluído. Os limites normais foram calculados pelo percentil 97,5% para latência e 2,5% para amplitude em cada tamanho de estímulo. Resultados: Valores normativos para latência de N35, P50 e N95 para os estímulos de 60', 15' e 7,5' foram respectivamente: N35 - 40,1; 39,9 e 41,3 ms; P50 - 60,5; 64,4 e 65,6 ms; N95 - 103,4; 104,6 e 104,6 ms. Para amplitude os valores normativos para os estímulos 60', 15' e 7,5' foram respectivamente: N35-P50 - 1,7; 1,6 e 0,9 µV; P50-N95 - 3,8; 2,8 e 1,5 µV. Não houve diferenças entre os sexos para os três estímulos empregados tanto para latência como para amplitude. Não encontramos correlação entre os parâmetros estudados (latência e amplitude) do PERG com relação à idade, exceto para a amplitude P50 amplitude para o estímulo de 15' de arco (r=0,39; P=0,035). Conclusão: Valores normativos do PERG foram determinados para amplitude e latência. Estes limites normativos são essenciais para diagnóstico preciso da função normal das células ganglionares e da mácula. Os valores normativos obtidos neste estudo são comparáveis com outros estudos da literatura.
Palavra-chave Reference values
Electroretinography
Electrophysiology
Retinal ganglion cells
Valores de referência
Eletrorretinografia
Eletrofisiologia
Células ganglionares da retina
Idioma Português
Data de publicação 2010-06-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 73, n. 3, p. 225-230, 2010.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 225-230
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492010000300003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492010000300003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5723

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492010000300003.pdf
Tamanho: 373.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta