Necessidades de saúde e masculinidades: atenção primária no cuidado aos homens

Necessidades de saúde e masculinidades: atenção primária no cuidado aos homens

Título alternativo Health needs and masculinities: primary health care services for men
Autor Schraiber, Lilia Blima Google Scholar
Figueiredo, Wagner dos Santos Google Scholar
Gomes, Romeu Google Scholar
Couto, Márcia Thereza Autor UNIFESP Google Scholar
Pinheiro, Thiago Félix Google Scholar
Machin, Rosana Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Geórgia Sibele Nogueira da Google Scholar
Valença, Otávio Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Fundação Oswaldo Cruz Instituto Fernandes Figueira
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Psicologia
Resumo This study deals with the relations between masculinities and health care, approaching the recognition of health needs among male users of primary health care and the responses by the services. The study is part of a larger research project in four Brazilian States, with a convenience sample of eight health services. Ethnographic observation was compared with semi-structured interviews with 182 health care users from 15 to 65 years of age and 72 health professionals. Thematic analysis of the ethnographic records and interviews was based on gender references and studies on health work. The findings show how medicalization of health needs affects users, professionals, and services, disguising issues related to masculinity. Primary care focuses mainly on women, thereby reproducing gender inequalities in health services operations and professional performance, with women receiving disciplined care and men receiving insufficient attention and care.

Estudam-se relações entre masculinidades e cuidado em saúde, abordando o reconhecimento de necessidades por homens usuários de atenção primária e respostas dos serviços. É parte de pesquisa realizada em quatro estados brasileiros, com oito serviços amostrados por conveniência. Triangulou-se observação etnográfica com entrevistas semi-estruturadas com 182 usuários de 15 a 65 anos e com 72 profissionais. A análise temática dos registros etnográficos e das entrevistas foi baseada nos referenciais de gênero e em estudos do trabalho em saúde. Os resultados apontam como a medicalização das necessidades de saúde marca usuários, profissionais e serviços, ocultando questões vinculadas à masculinidade. Permitem caracterizar a atenção primária como voltada para as mulheres, reproduzindo no funcionamento dos serviços e nos desempenhos profissionais as desigualdades de gênero, em que para as mulheres há a disciplina do cuidado e para os homens, impropriedades para assistir e cuidar.
Palavra-chave Men's Health
Gender and Health
Primary Health Care
Saúde do Homem
Gênero e Saúde
Atenção Primária à Saúde
Idioma Português
Data de publicação 2010-05-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 26, n. 5, p. 961-970, 2010.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 961-970
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2010000500018
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000278959100018
SciELO S0102-311X2010000500018 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5716

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2010000500018.pdf
Tamanho: 98.77KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta