Efficacy and safety of atypical antipsychotic drugs (quetiapine, risperidone, aripiprazole and paliperidone) compared with placebo or typical antipsychotic drugs for treating refractory schizophrenia: overview of systematic reviews

Efficacy and safety of atypical antipsychotic drugs (quetiapine, risperidone, aripiprazole and paliperidone) compared with placebo or typical antipsychotic drugs for treating refractory schizophrenia: overview of systematic reviews

Título alternativo Eficácia e segurança dos antipsicóticos atípicos (quetiapina, risperidona, aripiprazol, paliperidona) em comparação com um placebo ou medicamentos antipsicóticos típicos no tratamento da esquizofrenia refratária: overview de revisão sistemática
Autor Melnik, Tamara Autor UNIFESP Google Scholar
Soares, Bernardo Garcia Autor UNIFESP Google Scholar
Puga, Maria Eduarda dos Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Atallah, Álvaro Nagib Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo CONTEXT AND OBJECTIVE: According to some cohort studies, the prevalence of refractory schizophrenia (RS) is 20-40%. Our aim was to evaluate the effectiveness and safety of aripiprazole, paliperidone, quetiapine and risperidone for treating RS. METHODS: This was a critical appraisal of Cochrane reviews published in the Cochrane Library, supplemented with reference to more recent randomized controlled trials (RCTs) on RS. The following databases were searched: Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (Medline) (1966-2009), Controlled Trials of the Cochrane Collaboration (2009, Issue 2), Embase (Excerpta Medica) (1980-2009), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Lilacs) (1982-2009). There was no language restriction. Randomized controlled trials, systematic reviews and meta-analyses evaluating atypical antipsychotics for treating RS were included. RESULTS: Seven Cochrane systematic reviews and 10 additional RCTs were included in this review. The data generally showed minor differences between the atypical antipsychotics evaluated and typical antipsychotics, regarding improvement in disease symptoms, despite better adherence to treatment with atypical antipsychotics. Risperidone was specifically evaluated in patients with RS in one of the systematic reviews included, with favorable outcomes, but without definitive superiority compared with other drugs of proven efficacy, like amisulpride, clozapine and olanzapine. CONCLUSIONS: The findings underscore the difficulty in treating these patients, with high dropout rates and treatment patterns of modest improvement in assessments of effectiveness. Atypical antipsychotics have advantages over typical antipsychotics mainly through their better safety profile, which leads to better adherence to treatment. A combination of antipsychotics may also be an option for some refractory patients.

CONTEXTO E OBJETIVO: De acordo com alguns estudos de coorte, a prevalência da esquizofrenia refratária (ER) está entre 20-40%. Nosso objetivo foi avaliar a efetividade e segurança de aripiprazol, paliperidona, quetiapina e risperidona no tratamento da esquizofrenia refratária. MÉTODOS: Avaliação crítica das revisões Cochrane publicadas na Biblioteca Cochrane e complementação com referências de ensaios clínicos randomizados (ECRs) mais atualizados sobre ER. As seguintes bases de dados foram pesquisadas: Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online) (1966-2009), Ensaios Controlados da Colaboração Cochrane (2009, edição 2), Embase (Excerpta Database) (1980-2009), Lilacs (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) (1982-2009). Não houve restrição a idiomas. Ensaios clínicos randomizados, revisões sistemáticas e metanálises que avaliaram antipsicóticos atípicos no tratamento da esquizofrenia refratária foram incluídos. RESULTADOS: Sete revisões sistemáticas Cochrane e 10 ECRs complementares foram incluídos nessa revisão. No geral os dados demonstram pequenas diferenças entre os antipsicóticos atípicos avaliados e os típicos na melhora dos sintomas da doença, apesar da melhor adesão ao tratamento com os atípicos. A risperidona foi avaliada especificamente em pacientes com esquizofrenia refratária em uma das revisões sistemáticas incluídas, a qual demonstrou desfechos favoráveis, porém não definitivos quando comparada a drogas também com eficácia comprovada como amisulprida, clozapina e olanzapina. CONCLUSÕES: Os dados reforçam a dificuldade de tratar esses pacientes, com elevadas taxas de desistência do tratamento e padrões de melhora modestos nas avaliações de eficácia. Os antipsicóticos atípicos têm vantagens sobre os típicos principalmente pelo melhor perfil de segurança, o que leva a melhor adesão ao tratamento. A associação de antipsicóticos também pode ser uma opção em alguns pacientes refratários ao tratamento.
Assunto Schizophrenia
Antipsychotic agents
Dopamine antagonists
Aripiprazole [substance name]
Quetiapine [substance name]
Risperidone
Esquizofrenia
Agentes antipsicóticos
Antagonistas de dopamina
Risperidona
Revisão
Idioma Inglês
Data 2010-05-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 128, n. 3, p. 141-166, 2010.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 141-166
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802010000300007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000283255200007
SciELO S1516-31802010000300007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5708

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1516-31802010000300007.pdf
Tamanho: 550.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)