Comparison between two household surveys on psychotropic drug use in Brazil: 2001 and 2004

Comparison between two household surveys on psychotropic drug use in Brazil: 2001 and 2004

Título alternativo O uso de drogas no Brasil: comparação de dois levantamentos domiciliares: 2001 e 2004
Autor Fonseca, Arilton Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Galduróz, José Carlos Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Noto, Ana Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Carlini, Elisaldo Araujo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Nove de Julho Departamento de Ciências da Saúde
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas
Resumo CEBRID (Brazilian Center of Information on Psychotropic Drugs) conducted two household surveys on drug use in Brazil, the first in 2001 and the second in 2005, making it possible for researchers, for the first time ever, to have a timeline comparison using this type of methodology. The universe studied corresponded to the Brazilian population living in 107 Brazilian cities with more than 200.00 inhabitants. 8,589 people were interviewed in the first survey in 2001, and 7,939 people in the second. Data on prevalence of lifetime use for psychotropic drugs showed that there was a significant increase only in the number of people who had made lifetime use of psychotropic substances (including tobacco and alcohol). In 2001, 19.4% of the interviewees reported having used some type of drug, and the ranking of lifetime drug use in 2004 was 22.8%, a statistically significant increase. There was also a statistically significant increase in lifetime use of alcohol and tobacco in comparison between the two surveys.

O CEBRID realizou duas pesquisas domiciliares sobre drogas no Brasil, uma em 2001 e uma em 2004, permitindo, pela primeira vez, uma comparação usando a mesma metodologia. O universo estudado correspondeu à população brasileira que vive nas 107 cidades brasileiras com mais de 200.00 habitantes. 8,589 pessoas foram entrevistadas na primeira pesquisa realizada em 2001 e 7,939 pessoas, na segunda. Os dados sobre a prevalência mostraram que houve um aumento significativo do uso na vida de drogas psicotrópicas (inclusive para o tabaco e o álcool). Em 2001, 19,4% dos entrevistados relataram ter usado algum tipo de droga e, em 2004, foi 22,8% de uso na vida de drogas, um aumento estatisticamente significativo. Verificou-se também um aumento estatisticamente significativo no uso na vida de álcool e tabaco na comparação entre os dois levantamentos.
Palavra-chave Household survey
Psychotropic drugs
Alcohol
Tobacco
Brazil
Pesquisa domiciliar
Drogas psicotrópicas
Álcool
Tabaco
Brasil
Idioma Inglês
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2010-05-01
Publicado em Ciência & Saúde Coletiva. ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 15, n. 3, p. 663-670, 2010.
ISSN 1413-8123 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 663-670
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000300008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000277560300008
SciELO S1413-81232010000300008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5703

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-81232010000300008.pdf
Tamanho: 46.41KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta