Perfil das habilidades cognitivas no envelhecimento normal

Perfil das habilidades cognitivas no envelhecimento normal

Título alternativo Profile of cognitive abilities in normal aging
Autor Souza, Valéria Lopes De Google Scholar
Borges, Mirian Fernanda Google Scholar
Vitória, Cássia Maria Da Silva Google Scholar
Chiappetta, Ana Lúcia de Magalhães Leal Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Prefeitura Municipal de Araraquara
CEFAC
Prefeitura Municipal de Ibaté
Clínica Silva Vitória
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: to analyze the cognitive functions in elderly during normal aging and check if variables such as sex, age and education interfere in the profile of those abilities. METHODS: a prospective, traverse and observational study was accomplished with a sample constituted by 50 institutionalized elderly without neurological compromising and memory-related complaint, with age varying from 65 to 89 years and having an education grade varying from 0 to 15 years. The test used in this study was the Consortium to Establish a Registry for Alzheimer's Disease (CERAD). RESULTS: the feminine gender obtained significant difference in the Memory, Recall and Recognition tests. The age group: 65 - 75 years, obtained significant difference in the Recall tests. The range of education from 8 to 15 years obtained significant difference in the Boston tests and in the Fluency test. CONCLUSION: women had a better performance in the tests that involved memory. The elderly considered youths were better in the proof of memory related to recall. The individuals that had a better instruction grade obtained a better performance in the abilities that involved language.

OBJETIVO: analisar as funções cognitivas em idosos no envelhecimento normal e verificar se variáveis como sexo, idade e escolaridade interferem no perfil dessas habilidades. MÉTODOS: foi realizado um estudo prospectivo, observacional transversal, com uma amostra constituída por 50 idosos institucionalizados, sem comprometimento neurológico e queixa de memória, com idade variando de 65 a 89 anos que possuíam grau de escolaridade variando de 0 a 15 anos. O teste utilizado neste estudo foi o Consortium to Establish a Registry for Alzheimer's Disease (CERAD). RESULTADOS: o sexo feminino obteve diferença significante nos subtestes de Memória, Evocação e Reconhecimento. A faixa etária de 65 - 75 anos obteve diferença significante no subteste de Evocação. A faixa de escolaridade de 8 - 15 anos obteve diferença significante nos subtestes de Boston e no de Fluência. CONCLUSÃO: as mulheres tiveram um melhor desempenho nos subtestes que envolviam memória. Os idosos considerados jovens foram melhores na prova de memória relacionada à evocação. Os indivíduos que tiveram um maior grau de instrução obtiveram um melhor desempenho nas habilidades que envolviam linguagem.
Assunto Aged
Neuropsychology
Cognition
Idoso
Neuropsicologia
Cognição
Idioma Português
Data 2010-04-01
Publicado em Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 12, n. 2, p. 186-192, 2010.
ISSN 1516-1846 (Sherpa/Romeo)
Editor CEFAC Saúde e Educação
Extensão 186-192
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462009005000056
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-18462010000200003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5697

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1516-18462010000200003.pdf
Tamanho: 594.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)