Adaptação transcultural e consistência interna do Early Trauma Inventory (ETI)

Adaptação transcultural e consistência interna do Early Trauma Inventory (ETI)

Título alternativo Early Trauma Inventory (ETI): cross-cultural adaptation and internal consistency
Autor Mello, Marcelo Feijó de Autor UNIFESP Google Scholar
Schoedl, Aline Ferri Autor UNIFESP Google Scholar
Pupo, Mariana Cadrobbi Autor UNIFESP Google Scholar
Souza, Altay Alves Lino de Autor UNIFESP Google Scholar
Andreoli, Sergio Baxter Autor UNIFESP Google Scholar
Bressan, Rodrigo Affonseca Autor UNIFESP Google Scholar
Mari, Jair de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo Early life stress is a strong predictor of future psychopathology during adulthood. The Early Trauma Inventory (ETI) was developed to detect the presence and impact of traumatic experiences that occurred up to 18 years of age. The ETI was translated and cross-culturally adapted and had its consistency evaluated. Victims of violence that met the inclusion and exclusion criteria were submitted to SCID-I and ETI. Ninety-one patients with post-traumatic stress disorder (PTSD) were included. Cronbach's alpha in the different domains varied from 0.595 to 0.793, and the total score was 0.878. Except for emotional abuse, most of the various domains displayed inter-item correlation rates of 0.51 to 0.99. The adapted version was useful for clinical and research purposes and showed good internal consistency and inter-item correlation. The ETI is a valid instrument with good consistency for evaluating history of childhood and adolescent trauma in adults.

As experiências traumáticas precoces são um fator de risco preditivo de problemas psicopatológicos futuros. O Early Trauma Inventory (ETI) é um instrumento que avalia em indivíduos adultos experiências traumáticas ocorridas antes dos 18 anos de idade. Tal instrumento foi traduzido, transculturalmente adaptado e sua consistência interna foi avaliada. Vítimas de violência que preencheram os critérios de inclusão e exclusão foram submetidas a uma entrevista diagnóstica (SCID-I) e ao ETI. Foram incluídos 91 pacientes com o transtorno do estresse pós-traumático (TEPT). O alfa de Cronbach nos diferentes domínios variou de 0,595-0,793, e o escore total foi de 0,878. A maior parte dos itens nos vários domínios, com exceção do abuso emocional, apresentou índices de correlação interitem entre 0,51-0,99. A versão adaptada foi útil tanto na clínica quanto na pesquisa. Apresentou boa consistência interna e na correlação interitem. O ETI é um instrumento válido, com boa consistência para se avaliar a presença de história de traumas precoces em indivíduos adultos.
Palavra-chave Psychological Stress
Domestic Violence
Psychometrics
Mental Health
Validation Studies
Estresse Psicológico
Violência Doméstica
Psicometria
Saúde Mental
Estudos de Validação
Idioma Português
Data de publicação 2010-04-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 26, n. 4, p. 713-724, 2010.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 713-724
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2010000400014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-311X2010000400014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5685

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2010000400014.pdf
Tamanho: 119.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta