Incidência e fatores de risco para complicações infecciosas no primeiro ano após o transplante renal

Incidência e fatores de risco para complicações infecciosas no primeiro ano após o transplante renal

Título alternativo Incidence of infectious complications and their risk factors in the first year after renal transplantation
Autor Sousa, Sirlei Regina de Autor UNIFESP Google Scholar
Galante, Nelson Zocoler Autor UNIFESP Google Scholar
Barbosa, Dulce Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Pestana, Jose Osmar Medina Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo INTRODUCTION: Infectious complications significantly increase morbidity and mortality after renal transplantation. The immunosuppression used is the main risk factor and relates directly to the incidence and severity of infectious events. METHODS: This is a retrospective cohort study, which assessed the incidence of infections and their risk factors among 1,676 kidney transplant recipients during the first year of follow-up. RESULTS: Infectious events were observed in 821 (49%) patients. The mean number of infectious episodes among patients with at least one episode was 2.3 (1 -12). The most prevalent infectious complications were as follows: urinary tract infection (31.3%); cytomegalovirus infection (12%); surgical wound infection (10.3%); herpes virus infection (9.1%); pulmonary infection (5.2%); and bloodstream infection (4.3%). Cold ischemia time and the use of deceased donor grafts were important risk factors for infectious episodes. CONCLUSIONS: Infections are highly prevalent in the first year following transplantation. The main infectious complication was urinary tract infection.

INTRODUÇÃO: Complicações infecciosas determinam significativas morbidade e mortalidade após o transplante renal. A imunossupressão utilizada representa o principal fator de risco e apresenta relação direta com a incidência e a severidade dos eventos infecciosos. MÉTODOS: Estudo de coorte, retrospectivo, que analisou a incidência e fatores de risco para ocorrência de infecções em 1.676 receptores de transplante renal durante o primeiro ano de acompanhamento. RESULTADOS: Eventos infecciosos foram observados em 821 (49%) pacientes. O número médio de episódios infecciosos entre pacientes com pelo menos um episódio foi de 2,3 (1 - 12). As complicações infecciosas mais prevalentes foram infecção do trato urinário (31,3%), infecções por citomegalovírus (12%), infecção da incisão cirúrgica (10,3%), infecção por herpes vírus (9,1%), Infecção pulmonar (5,2%) e infecção da corrente sanguínea (4,3%). O tempo de isquemia fria e a utilização de rins de doadores falecidos foram fatores de risco importantes para a ocorrência de episódios infecciosos. CONCLUSÕES: infecções apresentam prevalência elevada no primeiro ano de acompanhamento após o transplante. A principal complicação infecciosa foi a infecção do trato urinário.
Palavra-chave kidney transplantation
infection
cohort studies
logistic models
transplante de rim
infeção
estudos de coortes
modelos logísticos
Idioma Português
Data de publicação 2010-03-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Nefrologia. Sociedade Brasileira de Nefrologia, v. 32, n. 1, p. 77-84, 2010.
ISSN 0101-2800 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Nefrologia
Extensão 77-84
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0101-28002010000100013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0101-28002010000100013 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5662

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0101-28002010000100013.pdf
Tamanho: 648.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta