Transtorno de estresse pós-traumático em pacientes de unidade de terapia intensiva

Transtorno de estresse pós-traumático em pacientes de unidade de terapia intensiva

Título alternativo Post-traumatic stress disorder in intensive care unit patients
Autor Caiuby, Andrea Vannini Santesso Autor UNIFESP Google Scholar
Andreoli, Paola Bruno De Araújo Google Scholar
Andreoli, Sergio Baxter Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Israelita Albert Einstein Prática Assistencial Multiprofissional
Resumo Post-traumatic stress disorder has been detected in patients after treatment in intensive care unit. The main goal of this study is to review the psychological aspects and therapeutic interventions on those patients after their treatment on intensive care unit. Thirty eight articles have been included. The prevalence of post-traumatic stress disorder has varied from 17% up to 30% and the incidence from 14% to 24%. The risk factors were: previous anxiety historic, depression or panic, having delusional traumatic memories (derived from psychic formations as dreams and delirium), belief effects, depressive behavior, stressing experiences and mechanical ventilation. High doses of opiates, symptoms caused by sedation or analgesia reduction and the use of lorazepam were related with the increase of delirium and delusional memory. The disorder sintomatology can be reduced with hydrocortisone administration, with daily sedation interruption. No other effectiveness psychological intervention study was found.

O transtorno de estresse pós-traumático tem sido descrito em pacientes após tratamento em unidade de terapia intensiva. O objetivo foi revisar estudos sobre os aspectos psicológicos e as intervenções terapêuticas destes pacientes após internação em unidade de terapia intensiva. Trinta e oito artigos foram incluídos. A prevalência de transtorno de estresse pós-traumático variou de 17% a 30% e a incidência de 14% a 24%. Os fatores de risco foram: história prévia de ansiedade, depressão ou pânico, ter memórias traumáticas ilusórias (memórias derivadas de formações psíquicas como sonho e delirium), tempo de ventilação mecânica, experiências estressantes, crenças e comportamentos de característica depressiva. Doses altas de opióides, sintomas na retirada da sedação ou analgesia e o uso de lorazepam foram relacionados ao aumento de delirium e de memória ilusória. A sintomatologia do transtorno pode ser reduzida com a administração de hidrocortisona, com a interrupção diária da sedação e não foram encontrados estudos de efetividade de intervenção psicológica.
Palavra-chave Posttraumatic stress disorder
Intensive care units
Adult
Transtornos de estresse pós-traumático
Unidades de terapia intensiva
Adulto
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2010-03-01
Publicado em Revista Brasileira de Terapia Intensiva. Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB, v. 22, n. 1, p. 77-84, 2010.
ISSN 0103-507X (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Extensão 77-84
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2010000100013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-507X2010000100013 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5623

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-507X2010000100013.pdf
Tamanho: 157.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta