Neurotological symptoms and academic performance of university students

Neurotological symptoms and academic performance of university students

Título alternativo Sintomas otoneurológicos e desempenho acadêmico de estudantes universitários
Autor Marques, Marcia Mattos Google Scholar
Ganança, Mauricio Malavasi Autor UNIFESP Google Scholar
Marques, Carolina Mattos Google Scholar
Ganança, Fernando Freitas Autor UNIFESP Google Scholar
Caovilla, Heloisa Helena Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To compare the academic performance of university students with or without neurotological symptoms. METHOD: 100 students enrolled in the Biomedical Sciences Graduate School - Medical Modality of UNIFESP-EPM in 2007 and answered a neurotological screening questionnaire. RESULTS: The symptoms presented once, sometimes, many times or always, in a decreasing order of prevalence, were headache (74.0%), difficulty with concentration (57.0%), lack of memory (45.0%), physical indisposition, nausea /dizziness when in moving vehicle (37.0%), fainting (27.0%), nausea (26.0%), sensation of fullness in the ear (26.0%), hypersensitivity to sounds (26.0%), tinnitus (22.0%), vertigo and other kinds of dizziness (21.0%), imbalance when walking (21.0%), difficulty in hearing (21.0%), imminent sensation of fainting (11.0%) and vomiting (8.0%), alone or in different associations; convulsion was not mentioned. The final academic performance score ranged from 5.1 to 10.0. CONCLUSION: University students with or without neurotological symptoms have manifested similar academic performance.

OBJETIVO: Comparar o rendimento escolar de universitários com e sem sintomas otoneurológicos. MÉTODO: Cem alunos matriculados e ativos no Curso de Graduação em Ciências Biomédicas - Modalidade Médica da UNIFESP-EPM em 2007 responderam um questionário de triagem otoneurológica. RESULTADOS: Os sintomas presentes uma vez, algumas vezes, muitas vezes ou sempre, em ordem decrescente de prevalência, foram: dor de cabeça (74,0%), dificuldade de concentração (57,0%), dificuldade de memória (45,0%), mal-estar/enjôo/tontura em veículos em movimento (37,0%), desmaio (27,0%), enjôo (26,0%), sensação de ouvido tapado (26,0%), hipersensibilidade a sons (26,0%), zumbido (22,0%), vertigem ou outros tipos de tontura (21,0%), desequilíbrio ao andar (21,0%), dificuldade para ouvir (21,0%), sensação de desmaio iminente (11,0%) e vômito (8,0%), isoladamente ou em diferentes combinações; convulsão não foi referida. As notas da avaliação final dos alunos foram variáveis entre 5,1 e 10,0. CONCLUSÃO: Estudantes universitários com ou sem sintomas otoneurológicos apresentaram rendimento escolar semelhante.
Palavra-chave vestibular diseases
inner ear
vertigo
dizziness
education
doenças vestibulares
orelha interna
vertigem
tontura
educação
Idioma Inglês
Data de publicação 2010-02-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 68, n. 1, p. 25-29, 2010.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 25-29
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2010000100006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2010000100006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5604

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2010000100006.pdf
Tamanho: 166.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta