Adenosina e neuroproteção na epilepsia do lobo temporal: da ativação do receptor A1 ao bloqueio do receptor A2A

Adenosina e neuroproteção na epilepsia do lobo temporal: da ativação do receptor A1 ao bloqueio do receptor A2A

Título alternativo Adenosine and neuroprotection in the temporal lobe epilepsy: from A1 receptor activation to A2A receptor blockade
Autor Rosim, Fernanda Elisa Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Iara Ribeiro Autor UNIFESP Google Scholar
Persike, Daniele Suzete Autor UNIFESP Google Scholar
Vignoli, Thiago Autor UNIFESP Google Scholar
Fernandes, Maria Jose da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To characterize the effect of the A2A receptor blockage by the SCH58261 in the seizure modulation and neuroprotection of the brain areas vulnerable to injury by pilocarpine. The effect of SCH58261 was also analyzed in combination with the activation of the A1 receptors by R-Pia. METHODS: Eight groups were studied: Pilo, SCH+Pilo, R-Pia+Pilo, R-Pia+SCH+Pilo, and respective controls. The number of animals in status epilepticus (SE), the latency to the SE onset and the mortality rate were evaluated. The Fluoro Jade B (FJB) method was performed 24 hours and seven days after SE. RESULTS: The pretreatment with SCH58261, R-Pia and R-Pia+SCH58261 reduced the number of animals in SE, increased the latency to the SE and decreased the mortality rate, compared to pilocarpine treatment. The R-Pia and R-Pia+SCH58261 groups exhibited a reduction in the number of FJB stained cells in CA3 and hilus, 24 hours and seven days after SE, and in the piriform cortex only 24 hours after SE, compared to Pilo group. CONCLUSION: The A2A antagonist demonstrated a potent anticonvulsant effect, while the A1 agonist had a crucial role in the seizure modulation and promoted significant neuroprotection.

OBJETIVO: Caracterizar o efeito do bloqueio do receptor A2A pelo SCH58261 na modulação da crise e neuroproteção de áreas cerebrais vulneráveis à lesão por pilocarpina. O efeito do SCH58261 foi também analisado em combinação com a ativação dos receptores A1 por R-Pia. MÉTODOS: Oito grupos foram estudados: Pilo, SCH+Pilo, R-Pia+Pilo, R-Pia+SCH+Pilo, e seus respectivos controles. O número de animais em status epilepticus (SE), a latência para o início do SE e a taxa de mortalidade foram avaliados. O método de Fluoro Jade B (FJB) foi realizado 24 horas e sete dias após SE. RESULTADOS: O pré-tratamento com SCH58261, R-Pia e R-Pia+ SCH58261 reduziu o número de animais em SE, aumentou a latência para o SE e diminuiu a taxa de mortalidade, comparado ao tratamento com pilocarpina. Os grupos R-Pia e R-Pia+SCH58261 apresentaram uma redução no número de células marcadas com FJB em CA3 e hilo, 24 horas e sete dias após SE, e no córtex piriforme apenas 24 horas após SE, comparado ao grupo Pilo. CONCLUSÃO: O antagonista A2A demonstrou um potente efeito anticonvulsivante, enquanto o agonista A1 teve um papel crucial na modulação da crise e promoveu significante neuroproteção.
Palavra-chave Pilocarpine
A2A antagonist
A1 agonist
seizure modulation
neuroprotection
Pilocarpina
antagonista A2A
agonista A1
modulação da crise
neuroproteção
Idioma Português
Data de publicação 2010-01-01
Publicado em Journal of Epilepsy and Clinical Neurophysiology. Liga Brasileira de Epilepsia (LBE), v. 16, n. 2, p. 64-67, 2010.
ISSN 1676-2649 (Sherpa/Romeo)
Publicador Liga Brasileira de Epilepsia (LBE)
Extensão 64-67
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1676-26492010000200005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1676-26492010000200005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5549

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1676-26492010000200005.pdf
Tamanho: 200.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta