Estratégias desenvolvidas por usuários de crack para lidar com os riscos decorrentes do consumo da droga

Estratégias desenvolvidas por usuários de crack para lidar com os riscos decorrentes do consumo da droga

Título alternativo Strategies developed by crack users to deal with the risks resulting from the consumption
Autor Ribeiro, Luciana Abeid Autor UNIFESP Google Scholar
Sanchez, Zila van der Meer Autor UNIFESP Google Scholar
Nappo, Solange Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVES: The aim of this study was to identify, from the perspective of crack users, what are the strategies used to minimize or avoid the risks associated with consumption of crack. METHOD: A qualitative research method was used, developed through semi-structured in depth interviews. It was interviewed a criterion sample composed of 30 crack users, selected through key informants and distributed in eight different chains. The interviews were verbatim transcribed, entered and analyzed in NVivo 8 software. Data was analyzed by content analysis technique. RESULTS: Respondents believe that the greatest risks of dependence on crack cocaine are related to the psychic effects of the drug like craving, transient paranoid symptoms and depressive symptoms - and those stemming from the illegality of it, such as the police and issues relating to trafficking. However, the risk of physical complications of consumption has hardly been mentioned. The strategies focused on control of the psychic effects, mainly by consumption of alcohol and marijuana. To deal with the consequences of the unlawful drug they showed concern about how to relate to the dealers and police officers. CONCLUSIONS: The strategies developed by crack users are focused on trying to protect their selves against violence and to relief from unpleasant psychic effects - mainly craving and transient paranoid symptoms. These strategies may seem effective in the short term. However, showed long-term risks, such as alcohol and marijuana dependence.

OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi identificar, sob a ótica de usuários de crack, quais são as estratégias que eles utilizam para minimizar ou evitar os riscos decorrentes do consumo de crack. MÉTODO: Utilizou-se método qualitativo de pesquisa, desenvolvido mediante entrevistas semiestruturadas em profundidade. Foi entrevistada uma amostra intencional por critérios, composta por 30 usuários de crack, selecionados por meio de informantes-chave e distribuídos em oito diferentes cadeias. As entrevistas foram transcritas literalmente, inseridas e analisadas no software NVivo 8, com exploração dos dados mediante a técnica de análise de conteúdo. RESULTADOS: Os entrevistados acreditam que os maiores riscos decorrentes da dependência do crack sejam os relacionados aos efeitos psíquicos da droga, como fissura, sintomas paranoides transitórios e sintomas depressivos, assim como os decorrentes da ilegalidade dela, como a polícia e as questões referentes ao tráfico. Entretanto, os riscos de complicações físicas do consumo quase não foram apontados. As estratégias se concentraram no controle dos efeitos psíquicos, principalmente pelo consumo de álcool e maconha. Para lidar com as consequências da ilegalidade da droga, mostraram se preocupar com a postura que adotam perante o traficante e a polícia. CONCLUSÕES: As estratégias desenvolvidas pelos usuários focam na tentativa de se autoprotegerem principalmente dos episódios de violência e no alívio de sintomas desagradáveis causados pela droga - principalmente fissura e sintomas paranoides transitórios. Essas estratégias podem parecer efetivas a curto prazo, porém apresentaram riscos de longo prazo, tais como dependência de álcool e maconha.
Palavra-chave Crack-cocaine
risks
behaviors
qualitative method
São Paulo/Brazil
Crack
riscos
estratégias
pesquisa qualitativa
São Paulo/Brasil
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2010-01-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Psiquiatria. Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, v. 59, n. 3, p. 210-218, 2010.
ISSN 0047-2085 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Extensão 210-218
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852010000300007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0047-20852010000300007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5546

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0047-20852010000300007.pdf
Tamanho: 141.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta