Avaliação da microbiota ocular em pacientes com disfunção do filme lacrimal

Avaliação da microbiota ocular em pacientes com disfunção do filme lacrimal

Título alternativo Evaluation of conjunctival flora in patients with tear film dysfunction
Autor Tomimatsu, Melissa Megumi Autor UNIFESP Google Scholar
Barbosa, Manuela Maria Valença Cordeiro Autor UNIFESP Google Scholar
Yu, Cecília Zorat Autor UNIFESP Google Scholar
Hirai, Flávio Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Hofling-Lima, Ana Luisa Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To evaluate conjunctival microbiota in eyes with tear film dysfunction and its modification after punctal occlusion with silicone plug. METHODS: Non comparative interventional case series study to evaluate 68 eyes of 41 patients with tear film dysfunction, from 2002 to 2007, followed in Federal University of São Paulo. Samples for culture were all obtained from conjunctival swabs and inoculated in Brain heart infusion broth (BHI broth). Twenty two patients that undergone punctal plug occlusion repeated culture procedure one month after plug insertion. RESULTS: 47 of the 68 eyes evaluated had positive culture in their samples. Nine different types of bacteria were identified: Coagulase negative Staphylococcus in 66,66%, Staphylococcus aureus, in 13,72%, Corynebacterium sp, in 5,86%, Enterobacter aerogenes, in 3,92%, Streptococcus hemolítico do grupo viridans, in 1,96%, Serratia sp, in 1,96%, Alcaligenes xylosoxidans spp, in 1,96%, Corynebacterium xerosis, in 1,96%, and Proteus mirabilis in 1,96%. Coagulase negative Staphylococcus (CNS) was the most frequently isolated microorganism before and after punctal occlusion. CNS sensibility to Oxacilin before plug insertion was 87,50%, and after, 73,68%. CONCLUSION: Microbiota found in eyes with tear film dysfunction seems to be similar to that found in normal eyes. CNS resistance to oxacilin was slightly higher after silicone plug insertion.

OBJETIVO: Avaliar a microbiota conjuntival em olhos com disfunção do filme lacrimal, e a modificação desta microbiota após a colocação de plug de silicone no canalículo inferior. MÉTODOS: Série de casos intervencionais não comparativos para avaliar 68 olhos de 41 pacientes com disfunção do filme lacrimal, durante o período de 2002 a 2007, na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Todos os pacientes foram submetidos à colheita de amostras de raspado conjuntival de fundo-de-saco inferior para cultivo em Brain heart infusion broth. Os vinte e dois pacientes submetidos à colocação de plug de silicone repetiram a colheita de raspado conjuntival um mês após o procedimento. RESULTADOS: Dos 68 olhos avaliados, 47 apresentaram crescimento bacteriano nas amostras colhidas. Nove diferentes espécies de bactérias foram identificadas: Staphylococcus coagulase negativa em 66,66%, Staphylococcus aureus em 13,72%, Corynebacterium sp em 5,86%, Enterobacter aerogenes em 3,92%, Streptococcus hemolítico do grupo viridans em 1,96%, Serratia sp em 1,96%, Alcaligenes xylosoxidans spp em 1,96%, Corynebacterium xerosis em 1,96%, e Proteus mirabilis em 1,96%. Staphylococcus coagulase negativa (SCN) foi o microrganismo mais frequentemente isolado tanto antes quanto após o plug de silicone. A sensibilidade do SCN à Oxacilina antes da colocação do plug era de 87,50%, e, após, de 73,68%. CONCLUSÃO: A microbiota em olhos com disfunção do filme lacrimal é bastante semelhante à encontrada em olhos normais. A resistência de SCN à Oxacilina foi um pouco maior após o implante do plug de silicone.
Palavra-chave Dry eye syndromes/microbiology
Conjunctiva/microbiology
Staphylococcal infections/microbiology
Silicone elastomers
Síndrome do olho seco/microbiologia
Conjuntiva/microbiologia
Infecções estafilocócicas /microbiologia
Elastômeros de silicone
Idioma Português
Data de publicação 2009-12-01
Publicado em TOMIMATSU, Melissa Megumi et al . Avaliação da microbiota ocular em pacientes com disfunção do filme lacrimal. Rev. bras.oftalmol., Rio de Janeiro , v. 68, n. 6, p. 332-337, dez. 2009
ISSN 0034-7280 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Extensão 332-337
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72802009000600003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000276088600003
SciELO S0034-72802009000600003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5442

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0034-72802009000600003.pdf
Tamanho: 93.97KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta