Does sudden unexpected death in children with epilepsy occur more frequently in those with high seizure frequency?

Does sudden unexpected death in children with epilepsy occur more frequently in those with high seizure frequency?

Título alternativo Morte súbita em crianças com epilepsia ocorre naquelas que apresentam maior frequência de crises?
Autor Terra, Vera Cristina Google Scholar
Scorza, Fulvio Alexandre Autor UNIFESP Google Scholar
Sakamoto, Américo Ceiki Autor UNIFESP Google Scholar
Pinto, Kylvia Giselle Fernades Dantas Google Scholar
Fernandes, Regina Maria França Google Scholar
Arida, Ricardo Mario Autor UNIFESP Google Scholar
Cavalheiro, Esper Abrão Autor UNIFESP Google Scholar
Machado, Helio Rubens Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo People with epilepsy are more likely to die prematurely and the most common epilepsy-related category of death is sudden unexpected death in epilepsy (SUDEP). Several studies have reported a moderate or high seizure frequency among SUDEP cases and SUDEP is considered rare in patients in remission. METHOD: We reviewed the occurrence of SUDEP in our epilepsy unit over an 8-year period to identify a potential association between seizure frequency and SUDEP occurrence in children with epilepsy. RESULTS: From 835 patients evaluated, 12 had suffered SUDEP and nearly all of the SUDEP cases in our children are related to chronic uncontrolled epilepsy (daily - 50.0%, two to four/week - 41.7%, monthly - 8.3%). CONCLUSION: SUDEP is not a rare event in children and increased mortality was recorded in those individuals who had not responded to pharmacologic treatment. Improved seizure control seems to be one of the most important measures to prevent SUDEP.

Pessoas com epilepsia têm maior chance de morrer prematuramente e a principal causa de morte relacionada à epilepsia é a morte súbita em epilepsia (SUDEP). Vários estudos têm relatado uma freqüência de crises moderada ou elevada em pacientes com SUDEP e SUDEP é considerada rara em pacientes em remissão. MÉTODO: Revisamos a ocorrência de SUDEP em nossa unidade de epilepsia por um período de oito anos com o objetivo de identificar uma possível associação entre freqüência de crises e a ocorrência de SUDEP em crianças com epilepsia. RESULTADOS: De 835 pacientes avaliados, 12 evoluíram com SUDEP e a maioria das crianças apresentava epilepsia crônica não controlada (50% com crises diárias; 41,7% com duas a quatro crises/semana; 8,3% com crises mensais). CONCLUSÃO: SUDEP não é um evento raro em crianças e maior mortalidade foi observada em indivíduos que não responderam ao tratamento medicamentoso. Melhor controle de crises parece ser uma das principais medidas na prevenção de SUDEP.
Palavra-chave epilepsy
children
sudden death
seizure frequency
epilepsia
crianças
morte súbita
frequência de crises
Idioma Inglês
Data de publicação 2009-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 67, n. 4, p. 1001-1002, 2009.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 1001-1002
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2009000600007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000272736500007
SciELO S0004-282X2009000600007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5441

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2009000600007.pdf
Tamanho: 132.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta