Densidade mineral óssea, composição corporal e ingestão alimentar de adolescentes modelos de passarela

Densidade mineral óssea, composição corporal e ingestão alimentar de adolescentes modelos de passarela

Título alternativo Bone mineral density, body composition, and food intake of adolescent runway models
Autor Rodrigues, Alexandra Magna Autor UNIFESP Google Scholar
Cintra, Isa de Pádua Autor UNIFESP Google Scholar
Santos, Luana Caroline Google Scholar
Martini, Ligia Araújo Google Scholar
Mello, Marco Tulio de Autor UNIFESP Google Scholar
Fisberg, Mauro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Enfermagem
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo OBJECTIVE: To evaluate the bone mineral density (BMD) and to relate it to the food intake and body composition of adolescent runway models. METHODS: Cross-sectional study evaluating 33 models and 33 non-models aged from 15 to 18 years, paired by age and body mass index (BMI). BMD of spine (L1-L4) was evaluated using the dual-energy X-ray absorptiometry technique (Lunar® DPX Alpha), and body composition was assessed by means of plethysmography. Food intake was evaluated by a 3-day-food record. RESULTS: The subjects mean age was 16.75±1.04 years, and 24% had BMI below ideal value for their age. BMD values (g/cm2) were similar between models (1.108±0.080) and non-models (1.096±0.102) (p > 0.05), and 6% of the participants had low BMD for age. We found that the mean energy intake was lower among models as compared to non-models (1,480.93±582.95 vs. 1,973.00±557.63 kcal) (p < 0.05) and that most of the adolescents in both groups presented an inadequate consumption of micronutrients, with emphasis to the low calcium intakes. There was only significant correlation between BMD and lean body mass (kg) (r = 0.362 for models and r = 0.618 for non-models) (p < 0.05). CONCLUSION: Although no association was found between BMD, BMI, and intake of nutrients which are important for the bone mineralization process, inadequacies of food intake have an adverse influence on the acquisition of bone mass, which is more effective at this stage of life.

OBJETIVO: Avaliar a densidade mineral óssea (DMO) e relacioná-la com a ingestão alimentar e composição corporal de adolescentes modelos de passarela. MÉTODOS: Estudo transversal avaliando 33 modelos e 33 não modelos de 15 a 18 anos pareadas por idade e índice de massa corporal (IMC). A densidade mineral óssea da coluna (L1-L4) foi avaliada por meio da técnica da absorciometria de feixe duplo de energia (Lunar® DPX Alpha), e a composição corporal, pela técnica de pletismografia. A ingestão alimentar foi avaliada por meio do registro alimentar de 3 dias. RESULTADOS: A média de idade das adolescentes foi de 16,75±1,04 anos, sendo que 24% apresentaram IMC abaixo dos valores ideais para a idade. Não houve diferença de DMO entre modelos (1,108±0,080 g/cm2) e não modelos (1,096±0,102 g/cm2) (p > 0,05), sendo identificada uma porcentagem de 6% de baixa DMO para a idade. Observou-se que a média de ingestão de energia foi menor entre as modelos em comparação às adolescentes não modelos (1.480,93±582,95 versus 1.973,00±557,63 kcal) (p > 0,05) e que a maioria das adolescentes de ambos os grupos apresentou consumo inadequado de micronutrientes, ressaltando-se a baixa ingestão de cálcio. Verificou-se correlação significativa da DMO apenas com a massa magra (kg) (modelos r = 0,362 e não modelos r = 0,618; p < 0,05). CONCLUSÃO: Apesar de não ter sido encontrada associação entre a DMO, o IMC e a ingestão de nutrientes importantes no processo de mineralização óssea, as inadequações na ingestão alimentar podem influenciar negativamente a aquisição de massa óssea, que se encontra potencializada neste estágio de vida.
Palavra-chave Adolescents
bone mineral density
nutritional status
dietary intake
Adolescentes
densidade mineral óssea
estado nutricional
ingestão alimentar
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2009-12-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 85, n. 6, p. 503-508, 2009.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 503-508
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572009000600006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000273750100006
SciELO S0021-75572009000600006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5417

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572009000600006.pdf
Tamanho: 196.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta