Estados emocionais de casais submetidos à fertilização in vitro

Estados emocionais de casais submetidos à fertilização in vitro

Título alternativo Emotional states of couples undergoing in vitro fertilization
Autor Montagnini, Helena Maria Loureiro Autor UNIFESP Google Scholar
Blay, Sergio Luis Autor UNIFESP Google Scholar
Novo, Neil Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Freitas, Vilmon de Autor UNIFESP Google Scholar
Cedenho, Agnaldo Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Faculdade de Medicina de Santo Amaro Disciplina de Saúde Pública
Resumo Infertility intrudes into the plans in one's personal life and the life of a couple, and causes mental suffering. In vitro fertilization is a new technique in reproductive technology and offers fresh hope of having children, but at the same time, it is considered to be a stressful experience. The aim of this study is to compare the emotional state of men and women undergoing in vitro fertilization and identify a possible relationship between women's emotional state and a successful outcome. Twenty couples in their first cycle of in vitro fertilization were included in this study. Men and women were submitted individually to psychological interviews and tests between 5 and 10 days after the transfer of pre-embryos. Women presented higher levels of anxiety and depression than men. Their self-esteem proved to be lower. Those women (25%) that presented psycho-emotional symptoms, did not get pregnant, however this relationship was not significant. Based on these findings, we conclude that women presented greater anxiety and symptoms of depression than the men and had lower self-esteem. The group of women with psycho-emotional symptoms displayed a tendency not to get pregnant.

A infertilidade interrompe um projeto de vida pessoal e do casal, produzindo sofrimento psíquico. O desenvolvimento das técnicas de reprodução assistida possibilitou a solução para casais que anteriormente não teriam alternativas de tratamento. Assim, a fertilização in vitro constitui uma nova fonte de esperança para ter um filho, mas, ao mesmo tempo, pode ser acompanhada de muitas dificuldades. O objetivo deste estudo foi comparar os estados emocionais de homens e mulheres submetidos à fertilização in vitro e verificar a relação entre estado emocional das mulheres e ocorrência de gravidez. Foram avaliados vinte casais submetidos ao primeiro ciclo de fertilização in vitro, entre o 5º e o 10º dia após a transferência dos pré-embriões. A avaliação foi realizada por meio de testes psicológicos e entrevistas. As mulheres apresentaram níveis mais altos de ansiedade e depressão que os homens. A autoestima delas mostrou-se mais baixa. Um quarto das mulheres que apresentaram sintomas psicoemocionais não engravidou, porém esta relação não foi significativa. Concluiu-se que as mulheres apresentaram mais ansiedade e sintomas depressivos que os homens e autoestima mais baixa. O grupo de mulheres com sintomas psicoemocionais apresentou tendência a não engravidar.
Assunto Anxiety
Self-concept
Depression
Infertility
Ansiedade
Auto-imagem
Depressão
Infertilidade
Idioma Português
Data 2009-12-01
Publicado em Estudos de Psicologia (Campinas). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, v. 26, n. 4, p. 475-481, 2009.
ISSN 0103-166X (Sherpa/Romeo)
Editor Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Extensão 475-481
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2009000400008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-166X2009000400008 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5395

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0103-166X2009000400008.pdf
Tamanho: 364.2Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)