Long-term evaluation of physical activity habits after epilepsy surgery

Long-term evaluation of physical activity habits after epilepsy surgery

Título alternativo Avaliação dos hábitos de atividade física de pacientes após cirurgia de epilepsia
Autor Leite, Adriana Google Scholar
Scorza, Fulvio Alexandre Autor UNIFESP Google Scholar
Albuquerque, Marly de Autor UNIFESP Google Scholar
Cukiert, Arthur Google Scholar
Baldauf, Cristine Google Scholar
Argentoni-Baldochi, Meire Google Scholar
Baise-Zung, Carla Google Scholar
Arida, Ricardo Mario Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade de Mogi das Cruzes Núcleo de Pesquisas Tecnológicas Laboratório de Neurociências
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Brigadeiro
Resumo OBJETIVES: Studies have shown that people with epilepsy have a low degree of participation in physical activities. The purpose of this study was to assess the physical exercise habits in patients after epilepsy surgery using a standardized questionnaire. MMETHODOLOGY: The study population consisted of 102 patients submitted to cortico-amigdalo-hippocampectomy. A questionnaire was designed to assess physical activities participation before and after surgery. Patients were classified as physically active, inadequately active or sedentary. The questionnaire was applied pre-operatively and after a mean of 47 months post-operatively. RESULTS: Forty eight per cent of the patients participated in physical activities before surgery and 56% of them did so post-operatively. No considerable changes in physical activity participation were observed after surgery. Additionally, the frequency they needed supervision during exercise, were advised by a physician not to practice exercise or cautioned by a relative or friend against participation in sports did not change significantly after successful epilepsy surgery. Less exercise-related seizures occurred postoperatively. CONCLUSION: Difficulties adapting to seizure freedom and psychosocial and psychiatric co-morbidity might be important factors interfering in these physical activity habits. A multidisciplinary approach might be the only way to try to alter some aspects of these patients' postoperative life style.

OBJETIVOS: Estudos têm mostrado que pessoas com epilepsia apresentam um baixo grau de participação em atividades físicas. O objetivo deste estudo foi verificar os hábitos de atividade em pacientes após cirurgia de epilepsia utilizando um questionário. METODOLOGIA: A população estudada consistiu de 102 pacientes submetidos a cortiço-amigdalo-hipocampectomia. O questionário verificou a participação de atividades físicas antes e depois da cirurgia. Os pacientes foram classificados como ativos, inadequadamente ativos ou sedentários. O questionário foi aplicado antes da cirurgia e depois de um período médio de 47 meses da cirurgia. RESULTADOS: Quarenta e oito por cento dos pacientes participaram de atividades físicas antes da cirurgia e 56% deles após a cirurgia. Não foram observadas alterações significantes na participação de atividades físicas após a cirurgia. Ainda, a frequência de supervisão durante o exercício físico, aconselhamento por um médico, familiares ou amigos em não praticarem exercícios físicos ou atividades esportivas não alterou significantemente depois da cirurgia bem sucedida. Menos crises induzidas por exercício ocorreram no período pós-operatório. CONCLUSÃO: Dificuldades em se adaptarem a ausência de crises ou co-morbidades psicosocial e psiquiátrica podem ser fatores importantes que interferem nos hábitos de atividade física. Uma ação multidisciplinar poderia ser uma estratégia importante para tentar alterar alguns aspectos do estilo de vida destes pacientes após a cirurgia de epilepsia.
Palavra-chave Epilepsy
physical activity
exercise
epilepsy surgery
Epilepsia
atividade física
exercício
cirurgia de epilepsia
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2009-12-01
Publicado em Journal of Epilepsy and Clinical Neurophysiology. Liga Brasileira de Epilepsia (LBE), v. 15, n. 4, p. 147-151, 2009.
ISSN 1676-2649 (Sherpa/Romeo)
Publicador Liga Brasileira de Epilepsia (LBE)
Extensão 147-151
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1676-26492009000400003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1676-26492009000400003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5381

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1676-26492009000400003.pdf
Tamanho: 202.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta