Controle social, mundo do trabalho e as Conferências Nacionais de Saúde da virada do século XX

Controle social, mundo do trabalho e as Conferências Nacionais de Saúde da virada do século XX

Título alternativo Social Control, work world and the National Conferences of Health at the turn of the 20th century
Autor Lacaz, Francisco Antonio de Castro Autor UNIFESP Google Scholar
Flório, Solange Maria Ribeiro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The practice of social control in the field of the worker's health has been facing barriers imposed by the globalization and the restructuring in the work world, either because of the weakness of the workers' unions, or by the absence of representatives of the various workers categories without formal work bond, belonging to the expressive informal/precarious market. In the beginning of the 20th century, big National Conferences of Health were marked by political contexts with significant differences, favoring the lack of articulation among the representative bases that were engaged mainly in fragmented demands and particulars interests. To contemplate on as the legitimate representation of the workers' classes is configured, either belonging to the formal market, or informal/precarious, is necessary against the evidences that the current arrangement is impeding the deepening of the specific worker's health issues.

A prática do controle social no campo da saúde do trabalhador vem enfrentando as barreiras impostas pela globalização e pela reestruturação d(n)o mundo do trabalho, seja pelo enfraquecimento dos sindicatos de trabalhadores, seja pela ausência de representantes das várias categorias de trabalhadores sem vínculo formal de trabalho, pertencentes ao expressivo mercado informal/precarizado. Na virada do século XX, as grandes Conferências Nacionais de Saúde foram marcadas por contextos políticos com diferenças significativas, o que favoreceu a falta de articulação entre as bases representativas, que se ocupavam principalmente com as demandas fragmentadas e interesses particularistas. Refletir sobre como se configura a legítima representação das classes de trabalhadores, sejam elas pertencentes ao mercado formal ou informal/precarizado, faz-se necessário diante das evidências de que o arranjo atual vem impedindo o aprofundamento dos assuntos específicos da saúde do trabalhador.
Palavra-chave Social control
Worker's health
National Conferences of Health
Work world
Informal employment
Controle social
Saúde do trabalhador
Conferências Nacionais de Saúde
Mundo do trabalho
Mercado informal
Idioma Português
Data de publicação 2009-12-01
Publicado em Ciência & Saúde Coletiva. ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 14, n. 6, p. 2123-2134, 2009.
ISSN 1413-8123 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 2123-2134
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000600019
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000273576700019
SciELO S1413-81232009000600019 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5377

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-81232009000600019.pdf
Tamanho: 70.16KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta