Aspectos morfológicos, morfométricos e ultraestruturais do baço de ratos após o clampeamento total do pedículo hepático

Aspectos morfológicos, morfométricos e ultraestruturais do baço de ratos após o clampeamento total do pedículo hepático

Título alternativo Morphologic, morphometric, and ultrastructural aspects of the spleen of rats after hepatic pedicle total clamping
Autor Freitas, Silvio Henrique Google Scholar
Evêncio Neto, Joaquim Google Scholar
Dória, Renata Gebara Sampaio Google Scholar
Mendonça, Fábio de Souza Google Scholar
Simões, Manuel de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Camargo, Lázaro Manoel Google Scholar
Sebe, A.a. Google Scholar
Instituição UNIC Faculdade de Medicina Veterinária
Universidade Federal Rural de Pernambuco
Universidade de Federal de São Paulo
UNIC Faculdade de Medicina
Resumo The macro and microscopic alterations that occurred in the spleen during an ischemia produced by the hepatic pedicle total clamping were studied. Forty male rats were distributed in four groups of 10 animals each. The control group (C) was not submitted to ischemia and the treated groups (E1, E2, and E3) were submitted to the clamping during 10, 20, and 30 minutes, respectively. Spleen fragments were collected and histologically analyzed by the light microscopy (eosin-hematoxilin and ferric ferrocyanide) and by the transmission electron microscopy. The results showed that 10 minutes of hepatic pedicle total clamping was enough produce signs of splenic congestion and 20 and 30 minutes promoted intense red bood cels digestion by the macrophages with the presence of iron granules (hemosiderin) in the splenic parenchyma.

Avaliaram-se as alterações morfológicas, morfométricas e ultraestruturais que ocorreram no baço devido à isquemia produzida pelo clampeamento total do pedículo hepático. Para tanto, foram utilizados 40 ratos machos, distribuídos em quatro grupos de 10 animais. O grupo-controle (C) não foi submetido à isquemia, e os grupos tratados (E1, E2e E3) foram submetidos ao clampeamento por 10, 20 e 30 minutos, respectivamente. Fragmentos do baço foram retirados e analisados histologicamente pela microscopia de luz (hematoxilina-eosina, ferrocianeto-férrico) e pela microscopia eletrônica de transmissão. Os resultados demonstraram que 10 minutos de clampeamento do pedículo hepático são suficientes para apresentar sinais de congestão esplênica e 20 e 30 minutos promovem intensa digestão de hemácias pelos macrófagos, com presença de grânulos de ferro (hemossiderina) no parênquima esplênico.
Palavra-chave rat
spleen
clamping
hepatic pedicle
hemossiderin
rato
baço
clampeamento
pedículo hepático
hemossiderina
Idioma Português
Data de publicação 2009-12-01
Publicado em Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia. Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária, v. 61, n. 6, p. 1314-1321, 2009.
ISSN 0102-0935 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Extensão 1314-1321
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352009000600010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000273975300010
SciELO S0102-09352009000600010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5367

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-09352009000600010.pdf
Tamanho: 339.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta