Prevalence of chimerism after non-myeloablative hematopoietic stem cell transplantation

Prevalence of chimerism after non-myeloablative hematopoietic stem cell transplantation

Título alternativo Prevalência do quimerismo após transplante de células hematopoiéticas não-mieloablativo
Autor Ruiz, Azulamara da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Chauffaille, Maria de Lourdes Lopes Ferrari Autor UNIFESP Google Scholar
Alves, Solivanda Trindade Google Scholar
Oliveira, José Salvador Rodrigues de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Santa Marcelina Division of Hematology and Transfusion Medicine
Resumo CONTEXT AND OBJECTIVE: Non-myeloablative hematopoietic stem cell transplantation (NMA-HSCT) is performed in onco-hematological patients who cannot tolerate ablative conditioning because of older age or comorbidities. This approach does not completely eliminate host cells and initially results in mixed chimerism. Long-term persistence of mixed chimerism results in graft rejection and relapse. Involvement of graft-versus-host disease is concomitant with complete chimerism and graft-versus-tumor effect. The aim of this study was to evaluate the prevalence of chimerism in onco-hematological patients who underwent NMA-HSCT. DESIGN AND SETTING: Observational clinical study on chimerism status after human leukocyte antigen-identical NMA-HSCT at the Discipline of Hematology and Hemotherapy of Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). METHODS: We sequentially analyzed the amplification of APO-B, D1S80, DxS52, FVW, 33.6, YNZ-2 and H-ras primers using variable number of tandem repeats (VNTR) on 17 pairs and fluorescent in situ hybridization (FISH) with the XY probe and SRY primer on 13 sex-unmatched pairs. RESULTS: The informativeness of the primers using VNTR was 60% for APO-B, 75% D1S80, 36% DxS52, 14% FVW, 40% YNZ-22 and 16% H-ras. The SRY primer was informative in female receptors with male donors. The XY-FISH method was informative in 100% of the sex-unmatched pairs. CONCLUSION: These methods were sensitive and informative. In VNTR, the association of APO-B with D1S80 showed 88% informativeness. The quantitative FISH method was more sensitive, but had the disadvantage of only being used for sex-unmatched pairs.

CONTEXTO E OBJETIVO: O transplante de células hematopoiéticas não-mieloablativo é realizado em pacientes com doenças onco-hematológicas que não suportam condicionamentos ablativos devido à elevada idade ou ao acometimento por comorbidades. Esta abordagem não elimina completamente as células do hospedeiro, resultando, inicialmente, em quimerismo misto. A persistência do quimerismo misto na evolução de longo prazo resulta na rejeição ao enxerto e recaída. O acometimento pela doença do enxerto contra hospedeiro é concomitante ao quimerismo completo e ao efeito enxerto versus tumor. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência do quimerismo em doenças onco-hematológicas tratadas com o transplante não-mieloablativo de células hematopoiéticas. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo clínico observacional do estado de quimerismo após transplante antígenos leucocitários humanos-idêntico não-mieloabaltivo realizado na Disciplina de Hematologia e Hemoterapia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). MÉTODOS: Analisamos sequencialmente a amplificação dos primers APO-B, D1S80, DxS52, FVW, 33,6, YNZ-22, H-ras pelo VNTR (variable number of tandem repeats) em 17 pares e FISH (fluorescent in situ hybridization) pela sonda XY e do primer SRY em 13 pares de não relacionados a sexo. RESULTADO: A informatividade dos primers pelo VNTR foi de 60% para APO-B; 75% D1S80; 36% DxS52; 14% FVW; 40% YNZ-22 e 16% H-ras. O primer SRY foi informativo em receptores femininos com doadores masculinos. O método XY-FISH foi informativo em 100% dos pares de não relacionado a sexo. CONCLUSÃO: Estes métodos foram sensíveis e informativos. No VNTR, a associação do APO-B com D1S80 mostrou 88% de informatividade. O FISH, método quantitativo, foi mais sensível, porém com desvantagem de ser usado somente nos pares não relacionados a sexo.
Palavra-chave Variable number of tandem repeats
Hematologic neoplasms
Bone marrow transplantation
In situ hybridization, fluorescence
Chimerism
Leukemia
Repetições mini-satélites
Neoplasia hematológicas
Transplante de medula óssea
Hibridização in situ fluorescente
Quimerismo
Leucemia
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Número do financiamento FAPESP: 02/09994-4
FAPESP: 02/10290-1
Data de publicação 2009-09-01
Publicado em RUIZ, Azulamara da Silva et al . Prevalence of chimerism after non-myeloablative hematopoietic stem cell transplantation. Sao Paulo Med. J., São Paulo , v. 127, n. 5, p. 251-258, set. 2009
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 251-258
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802009000500002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000274726900002
SciELO S1516-31802009000500002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5253

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802009000500002.pdf
Tamanho: 276.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta