FRAX TM: construindo uma ideia para o Brasil

FRAX TM: construindo uma ideia para o Brasil

Título alternativo FRAX TM: building an idea to Brazil
Autor Pinheiro, Marcelo de Medeiros Autor UNIFESP Google Scholar
Camargos, Bruno Muzzi Google Scholar
Borba, Victoria Zeghbi Cochenski Autor UNIFESP Google Scholar
Lazaretti-Castro, Marise Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal de Minas Gerais Centro de Pós-Graduação
Universidade Federal do Paraná Hospital de Clínicas
Sociedade Brasileira para o Estudo do Metabolismo Ósseo e Mineral
Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Resumo Genetic and racial background, body composition, bone mineral density (BMD), diet, physical activity and life style help to explain the wide difference observed in the world prevalence and incidence of osteoporosis. Recently, a fracture assessment tool, named FRAX TM, was developed to integrate clinical risk factors (genetic and environmental conditions) and BMD, in order to quantify the ten-year probability of an osteoporotic fracture. Shortly, it will be used to indicate treatment for high risk patients. However, this tool is now available only to those populations with known reliable and prospective epidemiologic data of the osteoporotic fractures - fact that does not include the Brazilian population. The aim of this paper was to review the main national and international epidemiologic studies to better understand the differences between the clinical risk factors, BMD and fracture probability of these populations. The authors concluded that, to use the FRAX TM tool, it is necessary more epidemiological data that could characterize the Brazilian population. The future studies should be prospective, evaluate the quality of life, mortality and morbidity after a fracture, as well the life expectancy of the population and the cost-effectiveness and utility related to the osteoporotic fracture. In fact, it is not recommended to use any of the populations available in the FRAX TM tool, as a substitute for the Brazilian population.

Diferenças genéticas, raciais e antropométricas, bem como da composição corporal, densidade óssea, dieta, atividade física e outros hábitos de vida, contribuem para explicar as divergências na incidência e prevalência de baixa densidade óssea e fraturas em diversos países do mundo. Recentemente, foi desenvolvida uma ferramenta, denominada FRAX TM, para aglutinar os fatores clínicos de risco (genéticos e ambientais) e a densidade óssea, a fim de quantificar a probabilidade de fratura osteoporótica nos próximos dez anos. Em breve, ela será utilizada para indicação de tratamento em pacientes de risco. No entanto, atualmente, está disponível somente para uso em algumas populações que possuem banco de dados prospectivos e consistentes - o que não inclui o Brasil. Este estudo teve o objetivo de fazer uma revisão dos estudos epidemiológicos nacionais e internacionais para melhor compreender peculiaridades e diferenças de fatores clínicos de risco, densidade óssea e probabilidade de fratura entre essas populações. Os autores concluíram que se faz necessária a obtenção de mais dados epidemiológicos representativos da população brasileira para utilização da ferramenta FRAX TM. Para isso, os estudos brasileiros deverão possuir características adequadas, como o delineamento prospectivo, avaliação da qualidade de vida, mortalidade e incapacidade física após as fraturas, levando em consideração a expectativa de vida da população brasileira e a análise de custos diretos e indiretos relacionados às fraturas por osteoporose. À luz do conhecimento atual, a utilização de qualquer um dos bancos de dados das populações, disponibilizadas pelo FRAX TM, não é recomendada no Brasil.
Palavra-chave Osteoporosis
fracture
epidemiology
FRAX TM
bone density
Osteoporose
fratura
epidemiologia
FRAX TM
densidade óssea
Idioma Português
Data de publicação 2009-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, v. 53, n. 6, p. 783-790, 2009.
ISSN 0004-2730 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Extensão 783-790
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302009000600015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000269632700015
SciELO S0004-27302009000600015 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5180

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27302009000600015.pdf
Tamanho: 305.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta