Correlation between the immunohistochemical expressions of MMP-1, MMP-7 and VEGF and prognostic factors in colorectal adenocarcinoma

Correlation between the immunohistochemical expressions of MMP-1, MMP-7 and VEGF and prognostic factors in colorectal adenocarcinoma

Título alternativo Correlação entre as expressões imunohistoquímicas da MMP-1, MMP-7 e do VEGF no adenocarcinoma colorretal com fatores prognósticos
Autor Gomes, Edmundo Guilherme De Almeida Google Scholar
Jucá, Mário Jorge Google Scholar
Menezes, Hunaldo Lima De Google Scholar
Nunes, Benício Luiz Bulhões Barros Paula Google Scholar
Costa, Henrique Google Scholar
Lima, Flávio De Oliveira Google Scholar
Matos, Delcio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Federal University of Alagoas School of Medicine
Hospital Arthur Ramos General Surgery Unit
Hospital Santa Casa de Maceio Coloproctology Unit
University of Alagoas
Hospital Santa Casa de Avare Pathology Unit
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To analyze the expression of metalloproteinase-1, metalloproteinase-7 and vascular endothelial growth factor (VEGF) in colorectal adenocarcinoma, and to correlate these with the clinical-pathological prognostic factors. METHODS: Tumor tissue from 82 patients was fixed in formalin and embedded in paraffin blocks. These samples were analyzed by means of the streptavidin-biotin immunohistochemical method, using the tissue microarray technique. Marker positivity was evaluated using categorical scores that determined cutoff percentages of stained tumor cells. Protein tissue expression was correlated with the variables of degree of cell differentiation, staging, disease-free interval, recurrence, survival and specific mortality. The Fisher exact and Kaplan-Meier tests were used to assess associations between the markers and the study variables. The log-rank and Wilcoxon tests were used to assess the significance of differences between curves of disease-free interval and survival. RESULTS: All tumors were positive for metalloproteinase-1; 50 (61%) were positive and 32 (39%) were negative for metalloproteinase-7; and 60 (74.1%) were positive and 21 (25.9%) were negative for VEGF. Correlation of marker expression, both in groups and individually, did not show statistical significance in relation to the degree of cell differentiation, staging, disease-free interval, survival or specific mortality. Recurrence showed a statistically significant correlation with positive expression of the three markers, when analyzed as a group (p = 0.038). CONCLUSION: The associated expression of metalloproteinase-1, metalloproteinase-7 and VEGF in colorectal adenocarcinoma is related to the incidence of disease recurrence.

OBJETIVO: Analisar as expressões da metaloproteinase-1, metaloproteinase-7 e do fator de crescimento endotelial vascular no adenocarcinoma colorretal e correlacionar com os fatores prognósticos clínico-patológicos. MÉTODOS: Foram analisados tecidos fixados em formol e dispostos em blocos de parafina dos tumores de 82 pacientes, por imunohistoquímica, pelo método da estreptavidina-biotina, usando-se a técnica de arranjo em matriz de amostras teciduais (tissue microarray). Na avaliação da positividade dos marcadores foi utilizado um escore categórico, que predeterminou o valor de corte na percentagem de células coradas do tumor. As expressões teciduais das proteínas foram correlacionadas com as varáveis representadas pelo grau de diferenciação celular, estadiamento, tempo livre de doença, recidiva, sobrevida e mortalidade específica. Foram empregados os testes exato de Fisher e de Kaplan-Meier para verificar as associações dos marcadores com as varáveis estudadas. Para testar a significância das diferenças entre as curvas do tempo livre de doença e da sobrevida foram utilizados os testes de longrank e Wilcoxon. RESULTADOS: A metaloproteinase-1 foi positiva em todos os tumores. A metaloproteinase-7 foi positiva em 50 (61%) e negativa em 32 (39%) tumores. O fator de crescimento endotelial vascular foi positivo em 60 (74,1%) e negativo em 21 (25,9%) tumores. A correlação das expressões dos marcadores realizada separadamente e em conjunto não apresentou significância estatística com o grau de diferenciação celular, estadiamento, tempo livre de doença, sobrevida e mortalidade específica. A recidiva apresentou correlação estatística significante com a expressão positiva dos três marcadores, quando foram analisados em conjunto (p = 0,038). CONCLUSÃO: As expressões associadas da metaloproteinase-1, metaloproteinase-7 e do fator de crescimento endotelial vascular no adenocarcinoma colorretal se relacionam com a incidência de recidiva da doença.
Palavra-chave Colorectal Neoplasms
Prognosis
Extracellular Matrix
Tumor Markers, Biological
Neoplasias Colorretais
Prognóstico
Matriz Extracelular
Marcadores Biológicos de Tumor
Idioma Inglês
Data de publicação 2009-08-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 24, n. 4, p. 303-310, 2009.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 303-310
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502009000400010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000269258300010
SciELO S0102-86502009000400010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5160

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502009000400010.pdf
Tamanho: 187.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta