Controle de aspectos do humor, físico-técnico no futebol: estudo sobre o período preparatório

Controle de aspectos do humor, físico-técnico no futebol: estudo sobre o período preparatório

Author Miranda, Rafael Eduardo Eustórgio Pinheiro Chagas Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Antunes, Hanna Karen Moreira Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract A literatura do futebol é repleta de dados referentes ao aspecto físico no controle do treinamento de forma isolada, havendo assim, uma carência de estudos que retratem o esporte dentro do seu contexto multifatorial. No intuito de oferecer uma proposta para as comissões técnicas do futebol, o estudo objetiva analisar aspectos do humor, maturacionais, assim como físico técnicos, em uma equipe sub-18 de futebol, durante o período preparatório, como forma de controle do treinamento. Para isso, 13 jogadores de uma equipe paulista, durante o período preparatório da periodização do treinamento participaram do estudo. Os jogadores foram avaliados no Inicio do Período Preparatório (IPP) e no Final do Período Preparatório (FPP) de treinamento entre um período de dez semanas em relação a; a) Avaliação maturacional, Tanner (1962) seguindo os critérios de autoavaliação validado por Matsudo e Matsudo, (1991); b) Quantificado diária do treino através do método proposto por Foster (1998); c) Avaliação de aspectos do humor através da aplicação do questionário Profile of Mood State Questionnaire (POMS); d) Avaliação técnica através dos testes técnicos Slalom (VANROSSUM E WIJBENA, 1991), Lob (KUHN APUD VAEYENS, 2006), Juggling (KUHN APUD VAEYENS, 2006); e) Antropometria e Composição Corporal f) Capacidade aeróbia através da determinação do Limiar Anaeróbio (LV-II); g) Parâmetros anaeróbios, Rast Test (ZACHAROGIANNIS et al., 2004) como Potência anaeróbia Máxima ou Pico, Média e Mínima. Em relação a análise estatística, após o teste de normalidade Shapiro-Wilk, os dados foram comparados entre os momentos (IPP) e (FPP) através de um Teste–T para amostras dependentes com um nível de significância de p≤0,05. O controle diário realizado através da quantificação do treinamento, se mostrou eficiente no sentido da variação das cargas aplicadas ao longo de cada semana permitindo assim uma relação segura de estímulo e repouso para os atletas na ausência de lesões e na melhoria de aspectos físicos e técnicos após 10 semanas de treinamento. Os atletas demonstraram modificações no estado de humor relacionadas à pressão imposta pelo treinador na cobrança de melhora na performance além da influência das dispensas de outros jogadores ocorridas ao longo do período preparatório. O nível de maturação sexual dos atletas ao longo do período preparatório, a princípio, parece não ter influenciado nas adaptações físico-técnicas e cognitivas apresentadas ao longo do período preparatório, ou seja, tais adaptações foram predominantemente mudanças decorrentes do treinamento. Em relação ao controle técnico, houve melhora na agilidade da condução da bola, bem como na precisão de chute com o MI direito. Já na observação dos aspectos físicos, houve aumento do limiar anaeróbio, aumento de potência anaeróbia média e mínima, redução do % de gordura e aumento de massa corporal. Portanto, o presente controle de aspectos de humor, físico-técnico e maturacional, ofereceu a comissão técnica uma ampla base de dados para discussões e planejamento dos objetivos a serem alcançados na temporada, se mostrando um método de baixo custo e coerente com a realidade de algumas equipes brasileiras.

The literature of football is full of data on the physical aspect in the training control in isolation, so there is a lack of studies that portray the sport in perspective multifactorial. In order to offer a proposal for the technical committees of football, the study examines aspects of mood, maturation, and physical-technical, a team under-18 football, during the preparatory period, in order to control the training. To this end, 13 players from a team from São Paulo, during the preparatory period of periodization of training, participated in this study. The players were evaluated at the Initial of the Preparatory Period (IPP) and the End of the Preparatory Period (FPP) of training from a period of ten weeks in relation to, a) Evaluation maturation, Tanner (1962) following the criteria of self-assessment validated by Matsudo and Matsudo (1991), b) Quantified daily training by the method proposed by Foster (1998) c) Evaluation of aspects of mood through the application of the questionnaire Profile of Mood State Questionnaire (POMS), d) Technical evaluation through technical tests Slalom (VANROSSUM and WIJBENA, 1991) Lob (KUHN APUD VAEYENS, 2006), Juggling (KUHN APUD VAEYENS, 2006), e) Anthropometry and Body Composition f) Aerobic capacity by determining the anaerobic threshold (LV-II) g) parameters anaerobic Rast Test (ZACHAROGIANNIS et al., 2004) and anaerobic power maximum or Peak, Average and Minimum. For statistical analysis, after testing normality Shapiro-Wilk test, data were compared between the moments (IPP) and (FPP) through a T-test for dependent samples with a significance level of p ≤ 0.05. The daily control accomplished through the quantification of training, was efficient in the sense of the variation of applied loads along each week allowing for a safe and stimulating home for athletes in the absence of injuries and improving physical and technical after 10 weeks of training. The athletes showed changes in mood related to the pressure imposed by the coach in charge of improving the performance and the influence of the exemptions from other players that occurred during the preparatory period. The level of sexual maturity of the athletes during the preparatory period, in principle, does not show changes have influenced the physical-technical and cognitive presented during the preparatory period, that such adaptations were mainly changes due to training. In relation to technical control, there was improvement in the speed of driving the ball as well as the accuracy of the chute with MI law. Since the observation of the physical, there was an increase of the anaerobic threshold, increased anaerobic power and average minimum reduction in% fat and increasing lean body mass. Therefore, this control aspects of mood, physical and technical maturity, the coaching staff offered a comprehensive database for discussions and planning objectives to be achieved this season is showing a low-cost and consistent with the reality of some Brazilian teams
Keywords Futebol
Controle Físico-Técnico
Aspectos de Humor
Período Preparatório de treinamento
Soccer
Control Physico-Technical
Aspects of Mood
Preparatory Period of training
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage ISS
Language Portuguese
Date 2009-12-15
Published in MIRANDA, Rafael Eduardo Eustórgio Pinheiro Chagas. Controle de aspectos do humor, físico-técnico no futebol: estudo sobre o período preparatório. 2009. 40 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Educação Física) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2009.
Knowledge area Promoção da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 40 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51591

Show full item record




File

Name: Rafael Chagas.pdf
Size: 267.3Kb
Format: PDF
Description: TCC - completo
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account